Google e Samsung mostram sinais de sucesso com parceria no Wear OS

Bruno Coelho
Comentar

A fragmentação de alternativas no ramo dos smartwatch face às opções da Apple é real. E em maio de este ano a Google e a Samsung juntaram-se de forma a tentar amenizar esse problema.

Foi durante a Google I/O 2021 que foi anunciada a parceria entre ambas as gigantes tecnológicas, levando à passagem deste sistema operativo para os mais recentes relógios inteligentes da Samsung.

Os Galaxy Watch 4 foram os primeiros produtos a resultar desses intentos. E segundo revelam os dados da Counterpoint Research para o mercado de wearables no terceiro trimestre de 2021, a parceria está a resultar.

Wear OS passa a ter 17% de quota de mercado no terceiro trimestre de 2021

Segundo se pode ler, o mercado de Wear OS cresceu para 17% durante este período. Para ser uma noção, antes contava apenas com 4%. E os Galaxy Watch 4 são os grandes responsáveis, já que tiveram fortes vendas.

galaxy
Quota de mercado de smartwatch por sistema operativo. Crédito: Counterpoint Research

Ao que é revelado, os Samsung Galaxy Watch 4 foram responsáveis por perto de 60% dos envios de smartwatches durante o terceiro de trimestre 2021 na Europa e América do Norte. Em sentido contrário, a Apple verificou uma queda neste mercado devido ao adiamento do Apple Watch Series 7.

“Graças ao lançamento da série Galaxy Watch 4, a Samsung alcançou os seus maiores envios trimestrais, estreitou o espaço para a Apple e recuperou o segundo lugar que era da Huawei”, pode ler-se em comunicado.

“A partir desta série de smartwatch, a Samsung expandiu o seu ecossistema de apps usando o Wear OS baseado em Android em vez do seu Tizen. A marca também ampliou o leque de escolhas dos utilizadores ao lançar dois modelos - básico e clássico. O recurso de composição corporal recém-adicionado também obteve uma boa resposta”, conclui o estudo.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.