Google Chrome receberá funcionalidade que o tornará ainda mais rápido. Experimenta já!

Carlos Oliveira
Comentar

O Google Chrome receberá, em breve, uma funcionalidade que fará dele um browser ainda mais rápido. Descoberta no Chrome Canary, existe uma nova função denominada "Tab Freeze", que colocará em suspenso as tabs que não estejam em uso.

Isto significa que qualquer separador em segundo plano irá suspender a sua atividade até que voltes a ele. Desta forma, serão poupados recursos do teu computador que poderão ser alocados para o próprio Chrome ou outras tarefas.

Para os que não estão tão familiarizados com o assunto, o Chrome Canary é uma versão de testes do browser da Google. Nesta compilação são testadas novas funcionalidades do Chrome que, eventualmente, acabarão por chegar à versão estável. Se utilizas esta versão do Chrome, então já podes experimentar os benefícios desta nova funcionalidade.

Como testar já a nova função "Tab Freeze" do Chrome

  1. Escreve chrome://flags na barra de navegação do Chrome Canary
  2. Na caixa de pesquisa escreve "Tab Freeze"
  3. Seleciona Enabled ou Enabled Freeze — No Unfreeze ou Enabled Freeze — Unfreeze 10 seconds every 15 minutes para ativar a função
  4. Reinicia o Chrome Canary

Chrome Tab Freeze

Quais as diferenças entre a função Tab Freeze e a Tab Discard

Os mais atentos já deverão ter percebido que esta nova função é muito semelhante à já existente Tab Discard na versão estável do Chrome. Ambas têm o propósito de suspender a atividade de separadores em segundo plano, mas há uma importante diferença entre elas.

A Tab Discard apenas suspende a atividade desses separadores quando os recursos disponíveis são baixos. Por exemplo, quando a quantidade de memória RAM disponível aproxima-se do fim.

Já o Tab Freeze funcionará em qualquer separador que esteja inutilizado nos últimos 5 minutos, independentemente dos recursos disponíveis. Desse modo, é sempre garantida a realocação de recursos para tarefas mais importantes e, consequentemente, uma maior fluidez do browser.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.