Google Chrome fará da tua internet no telemóvel ainda mais rápida! Sabe como

Filipe Alves
Comentar

O Google Chrome é um dos browser mais utilizados em todo o mundo. Seja para o telemóvel ou para computador. Assim sendo, é bom ver que a Google está preocupada em fazer da interação com a internet ainda mais rápida.

O Google Chrome pode até não ser o browser mais leve do mercado, porém, é um dos mais eficientes. Mesmo no mobile. Agora, com a nova funcionalidade, ficará bem mais rápido a carregar uma página.

Como funciona a nova característica do Google Chrome

Google Chrome

Em síntese, o Google Chrome para o telemóvel vai começar a assumir todos os embeds como "lazy load". Ou seja, quando acedes a uma página web que tem um vídeo do YouTube, um Tweet e um embed de um GIF, antes de acederes à página, o browser normalmente tem de descarregar tudo isso. Só depois de descarregar é que a página fica disponível para visualização.

Google Chrome

Com a nova funcionalidade, o GIF, o Tweet ou até o vídeo, só serão descarregados se por acaso passares por ele. Isto é, imagina que tens o vídeo mesmo em baixo no artigo que queres ler e que nem sequer lá chegaste porque não te interessou o artigo. O vídeo não carregará. Isto significa que a página web carregará seriamente mais rápido.

Super importante para desenvolvedores web

Google Chrome

Para quem desenvolve websites, esta ferramenta é "ouro sobre azul". Uma das grandes batalhas na construção de um site é fazer dele rápido. Seja em PC ou mobile. E acredita que não é tarefa simples.

Com esta funcionalidade o Google Chrome ajudará a que o load seja mais rápido e, consequentemente, resolva o tal problema dos desenvolvedores.

Esperemos apenas que o Google Chrome não seja o único a implementar esta característica no browser e outros concorrentes sigam a mesma ideologia.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.