Google apresenta o novo Wear OS desenvolvido com a Samsung

Carlos Oliveira
Comentar

No evento de hoje da conferência Google I/O, a empresa americana deu a conhecer a nova versão do Wear OS. Este sistema operativo para smartwatches foi redesenhado com a ajuda da Samsung e colheu ainda algum know-how da Fitbit no campo do fitness.

A Google e Samsung, parceiras de longa data, uniram-se novamente para revitalizar o sistema operativo menos adorado da empresa americana. Citando aquilo que hoje foi dito, esta é a maior atualização já lançada para o Wear OS, desenvolvida tendo em conta as preferências dos utilizadores.

We’re combining the best of @wearosbygoogle and @SamsungMobile Tizen into a unified wearable platform. ⌚ Apps will start faster, battery life will be longer and you'll have more choice than ever before, from devices to apps and watch faces. #GoogleIO pic.twitter.com/vj2aYZD81x

— Google (@Google) 18 de maio de 2021

Wear OS bebeu inspiração no Tizen OS da Samsung

Tal como já referi, a Google uniu-se à Samsung para o desenvolvimento do futuro do Wear OS. O melhor deste sistema operativo juntou-se com o melhor que o Tizen OS tem para oferecer e o resultado é um produto ainda mais forte.

A nova versão do Wear OS tem dois principais objetivos: mais fluidez e melhor autonomia. Dois pontos onde este software foi amplamente criticado e veremos se conseguirá finalmente colocar esse estigma no passado.

Segundo o que a Google afirma no seu blog oficial, o novo Wear OS será capaz de abrir aplicações 30% mais rápido do que as versões anteriores. Números prometidos para os novos processadores, pelo que os modelos mais antigos não deverão experienciar este melhoramento de desempenho.

Wear OS

Já no que respeita à autonomia, fica a promessa de que o teu smartwatch sobreviverá a mais de um dia de utilização. Isto porque a Google espera que equipamento possa acompanhar-te, em pleno, durante o dia e ainda monitorizar os teus padrões de sono com uma carga.

Controlos por gestos chegam ao novo Wear OS

A forma como o utilizador interage com o seu smartwatch também verá melhorias com a nova versão do Wear OS. Para tal, a Google implementará novos atalhos que permitirão uma navegação mais rápida e intuitiva pela interface do gadget.

Uma das novidades é a possibilidade de fazer um deslize (swipe) em qualquer local do ecrã para retroceder para a aplicação usada anteriormente. Mais atalhos deverão ser adicionados para dar acesso rápido a outras funcionalidades importantes.

Esta será a versão suscetível de maior customização alguma vez vista na existência do Wear OS. Todas as fabricantes poderão aplicar a sua filosofia em cima desta plataforma, o que significa que estamos no advento das interfaces para Wear OS, tal como acontece com o Android.

Fitbit ajudará nas funções ligadas ao desporto

Agora sob a alçada da Google, a Fitbit também teve um papel importante no desenvolvimento do novo Wear OS. A perícia desta marca na monitorização desportiva e de saúde transitará para este sistema operativo.

Isto irá replicar-se também do lado do portefólio da Fitbit. Está já garantido que a marca irá lançar brevemente novos produtos premium que assentarão no novo Wear OS que hoje foi dado a conhecer.

Google Maps e Assistente Google terão uma nova interface

A Google promove uma nova interface para dois dos seus mais importantes serviços. Tanto o Maps como a sua Assistente serão redesenhadas para tirar mais proveito da nova plataforma para smartwatches com o cunho da Google.

Wear OS apps

Ainda não sabemos o que realmente irá mudar nestas aplicações, por isso temos de esperar por mais novidades. O Google Pay será alargado para mais 26 mercados e está prometida para o final do ano uma app do Youtube Music para esta plataforma.

Uma Play Store com ainda mais aplicações

Importa ainda referir a promessa da Google no lançamento de mais aplicações desenhadas para o Wear OS. Esse será um dos principais esforços da empresa para o futuro da plataforma, abrindo portas a mais programadores.

Será lançado um novo editor de apps, desenhado em parceria com a Samsung, para que os programadores possam levar as suas criações para o nosso pulso. Todas as novidades que hoje damos a conhecer serão libertadas no outono.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.