Game of Thrones Série GoT
Começou a 7.ª temporada da série Game of Thrones (GoT)

Depois de mais de um ano de espera, Game of Thrones (GoT), não deu para aguentar ver a transmissão da série em televisão, do seu primeiro episódio referente à sétima temporada.

E não poderia ter-se pedido um começo melhor. Arya Stark é a primeira cara, ou a segunda, a dar o ar de si mesma, numa cena toda ela épica e feliz para os fãs da personagem e não só. De seguida, terminado esse primeiro momento, entra no ar aquela opening que já todos sabem de cor e salteado, e mesmo que longa, ninguém consegue passá-la à frente e, de preferência até sobe o volume do dispositivo onde está a reproduzir o episódio se tal for possível.

Vê também: Kingdom Hearts 3 recria um universo baseado em Toy Story

   

Com efeito, após uma cena animadora, eis que vemos a neblina e, associada a ela, o frio, o medo e todo o tipo de nomes, adjetivos, verbos e advérbios que possam ser escritos ao olharmos para quem nós sabemos. O inverno chegou mesmo e nada melhor que o Rei da Noite para nos fazer lembrar isso mesmo.

Consequentemente, após uma breve passagem de Bran Stark, a sua irmã e irmão aparecem numa reunião com o resto das outras Casas. Aqui, vemos como Jon e Sansa pensam acerca da ligação a Casas que anteriormente já traíram os Stark e, para além disso, da sua ideologia e estratégia. Os dois discordam em alguns aspetos e, como é óbvio em Game of Thrones, essas divergências terão as suas consequências – resta saber qual deles estará mais correto que o outro.

Um dos pontos frisados por Sansa – personagem da qual gosto cada vez mais – têm que ver com o medo que esta tem pela queda de Jon nos mesmos erros que levaram ao insucesso de Robb e Ned Stark. Entretanto, ao conversarem um com o outro sobre os seus inimigos, vemos que os irmãos dividem-se no que toca à preocupação com os seus inimigos – o rapaz só pensa no Rei da Noite, a irmã em Cersei.

Nesta temporada da série de Game of Thrones (GoT), todos os minutos contarão. Os episódios serão longos e muita gente morrerá…

Por falar na Rainha, ela e o irmão são os seguintes a mostrar-se neste primeiro episódio da sétima temporada de GoT. Jamie é agora alguém completamente diferente da irmã, diferente de quem era no início de toda esta aventura. Uma personagem que se vem moldando incrivelmente e que, a pouco e pouco, foi conquistando o carinho do público.

Bem, do lado oposto – como personagem plana – está a Rainha dos 7 Reinos. Ou melhor, na melhor das hipóteses, de acordo com o irmão, de três reinos. E é disso que falam durante algum tempo. É passível de ver que Cersei está cega, fechada no seu mundo e trancada naquele que é o nome da Casa que carrega nas costas.

É quando discutem sobre a falta de aliados que, de repente, Cersei parece ter tudo sobre rodas e mostra a Jamie que não está preocupada com tal facto, mostrando que já tem um potencial aliado. Poderia aqui dizer quem era esse aliado, mas como referi inicialmente este artigo não terá qualquer tipo de spoil que afete diretamente quem ainda não viu o episódio em questão.

O episódio ia um pouco à frente da primeira metade e é nesse momento que vemos o simpático Sam. O rapaz gentil, amigo de Jon, caminha, trabalha e sua na Biblioteca onde tenta descobrir as repostas para as suas questões, relacionadas maioritariamente com os “White Walkers”.

Game of Thrones é a série onde até Ed Sheeran participa. Seria uma pena vermos o cantor ficar sem pescoço…

Entretanto, viajamos para Norte de novo e, pela segunda vez no episódio vemos Mindinho, que continua à procura de algo que Sansa diz saber do que se trata, embora Brienne desconfie à mesma. A seguir, chega o momento por que muitos aguardavam. O aparecimento de Ed Sheeran.

O famoso cantor, cujo aparecimento já havia sido revelado anteriormente, começa por aparecer numa cena a fazer aquilo que sabe melhor, cantar. Pouco tempo depois vemos Arya Stark que o encontra, a ele e a colegas seus (combatentes). É aqui que Arya revela qual o objetivo da sua atual jornada. Um fim prometedor.

Já mais para o final, Clegane e Beric Dondarrion aparecem e é aí que se vê algo absolutamente impensável. Depois disso, é possível observar um Clegane que também já não é o mesmo que se viu uma primeira e segunda vezes nesta série. Mais detalhes estarão no episódio, mais não poderei dizer para já.

Game of Thrones

O final. Como não poderia deixar de ser. O aparecimento de Daenerys, dos seus dragões e do seu exército. Para terminar, a “Mãe dos Dragões” aparece em grande estilo, autoritária e chega ao seu destino, onde encontra um sem número de sentimentos e sensações associadas.

Termina o episódio dizendo: “Should we begin?”.

GoT estará aqui esta e nas próximas semanas. Não percas nenhum detalhe daquilo que se passou em Game of Thrones, a série mais badalada do momento!

Concluindo, foi um fantástico episódio. Como sempre em Game of Thrones, ou GoT – como preferirem -, nada pesado para o primeiro da temporada. Foi mais uma revelação do estado em que se encontra cada personagem (ou grupo de personagens) e qual o próximo passo à procura do seu objetivo.

Finalmenente, se tanto tempo demoraram as semanas a passar para que chegássemos a esta, as próximas serão bem mais breves do que se pensa e logo teremos de esperar mais 12 meses para ver a última temporada de Game of Thrones. Mas não pensemos nisso agora. Daqui a 7 dias poderás contar com outra pequena análise, sem spoilers aqui, na 4gnews.

Outros assuntos relevantes:

Ataribox: a nova e deslumbrante consola “retro” da Atari

Manhattan Nocturne – Uma paixão e um mistério por resolver

Dragon Ball Super: episódio 99 do anime leva à primeira baixa do Universo 7 no Torneio do Poder

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.