Game of Thrones (GoT): 6.º episódio diz "Olá" a um...(Spoilers)

Pedro Henrique
Game of Thrones Série GoT
Já vai no final a 7.ª temporada da série Game of Thrones (GoT)

Game of Thrones (GoT) tem tido alguns problemas este ano. Afinal, o episódio seis da série deveria ter ser visto o mais tardar segunda-feira à noite.

(Este artigo contém SPOILERS)

Segunda-feira, dia 21 de agosto, não hoje dia 16. Seja como for, e por que motivo for, foi bom ver o episódio mais cedo. O penúltimo deste ano de 2017!

Vê ainda: Dica – Beachap é a App que tens de ter no teu Smartphone este Verão

Passando à ação, tudo começa com os sete vingadores, guerreiros ou qualquer outro nome que se lhes queira dar, em terras além da muralha.

Nenhum deles manda no outro e, mais do que isso, nenhum é inferior a qualquer outro. Mesmo assim, Tormund acaba por parecer guia do grupo, o que faz todo o sentido.

Joah e Snow são das pessoas mais sensatas de toda a série.

Entretanto, antes de uma pequena viagem para Sul, Jorah e Snow têm um pequeno diálogo, no qual o primeiro mostra ao segundo que se o seu pai lhe deu a sua espada, então ela deverá ficar com Jon. Agora é sempre. Mesmo que o pequeno bastardo não ache isso correto.

Entretanto, em Winterfell, as duas irmãs vão discutindo uma com a outra. O plano de Mindinho está a resultar e a prova dada é no começo do episódio.

Afinal, a raiva de Arya poderia tirar Sansa do seu lugar, bem como o fim dos Starks em Winterfell e o nascimento, passe a expressão, de um novo Rei do Norte. Talvez o Lorde do Vale?

Arya Game of Thrones GoT Série-min

A seguir, de novo a Norte, um dos mais (e únicos) momentos cómicos deste episódio junta Clegane e Tormund. Quando o segundo diz que anseia ir ter com a mais bela das mulheres. Uma que é tão alta quanto ele, tem olhos azuis e cabelo dourado. Ora, Tormund fica incrédulo por saber que Clegane sabe quem é Brienne of F@#§ing Tarth.

A espada de Beric é uma das melhores armas de GoT, sem dúvida!

Já quase a meio do episódio, ou pelo menos foi essa a ideia com que fiquei, e depois de Beric exibir com toda a classe a sua espada em chama, Daenerys aparece preocupada.

Ao falar com Tyrion, o mesmo mostra-lhe qual a estratégia que pensa ser melhor para a mesma, aquela que deveria adotar. Contudo, a Mãe dos Dragões está cansada. E, mais do que isso, preocupada. Principalmente com Jon.

Por outro lado, chateia-se com Tyrion por perceber que este está mais preocupado com o futuro do que com o presente. Ou seja, o pequeno Lannister pensa na sucessão de Daenerys e no facto da mesma não poder ter filhos.

Que precisa de alguém de confiança para ocupar o Trono de Ferro na sua sucessão. Para quem sabe da história daqui para a frente, talvez Jon seja essa pessoa. E não, não apenas por afinidade.

Um urso é algo bastante soft para aquilo que será o restante em Game of Thrones. A série que não deixa ninguém indiferente...

Por último, os guerreiros enfrentam um primeiro obstáculo. Um urso polar, gigante, de olho azul. Não só comeu um Selvagem num espaço de momentos, como atacou inclusivamente Jon e companhia.

Obrigou até que Beric recorresse ao Sr. Da Luz para salvar Thoros de Myr. Num primeiro momento ainda conseguiu. Depois, partiu. Menos um na lista de Arya Stark. Mas já lá vamos.

Com o urso derrotado, Jon e os restantes membros vão à procura daquilo que os levou até tão longe. O objetivo era apanhar um White Walker e levá-lo para que Cersei o visse, ou até mesmo Daenerys.

Ora, depois de preso, o Zombie chamou tudo o que podia e daí surge uma manada de White Walkers do qual todos têm de se defender. Por sorte, refugiaram-se num rochedo enquanto Gendry correu o mais que pôde até à Muralha para avisar Daenerys sobre o que se passava.

Daenerys e Snow são uma equipa quase perfeita. Faltou mesmo o quase...

E, como as vinagens nesta temporada de Game of Thrones (GoT) demoram pouco mais de 2 minutos, mesmo que enormíssimas, contra a vontade de Tyrion, Daenerys partiu pois sentiu que não poderia, mais uma vez, ficar sentada e ver o tempo passar.

E assim foi. Numa altura em que o coração já batia com tanta emoção, Jorah, Snow, Beric e companhia estavam de pés e mãos atados. Obrigado Clegane! The Mother of Dragons encarou o Exército dos Mortos como devia. Levou os seus dragões e mais uma vez ardeu tudo que havia por perto.

No entanto, depois de tudo derretido, ou quase, o Rei da Noite feriu um dos dragões com uma lança. E quando se preparava para atingir o segundo, Jon disse a Daenerys para partir. E foi o que ela fez, deixando Snow para trás, caído na água fria.

O que faz uncle Benjen vivo? Há muito por explicar sobre esta personagem no decorrer da série...

Os três últimos momentos são épicos, outra vez. Em primeiro lugar, Sansa e Arya quase que encerram o episódio, outra vez em fúria uma com a outra. Em segundo, Jon é salvo por Benjen. De alguma forma, Benjen parece imortal ou, pelo menos, imune aos White Walkers. Será que se conseguirá safar desta vez?

Por fim, e depois de Jon acordar, na presença de Daenerys, viu-se que o mesmo lhe estava eternamente grato. Foi aí a primeira vez que o Rei do Norte disse que Daenerys era (e é) a sua Rainha.

Foi isto que se passou no penúltimo episódio desta temporada de Game of Thrones (GoT)...

E por falar em reis, rainhas e gratidão, o título do artigo remete para o momento finalíssimo do episódio seis desta magnífica série, agora na sétima temporada. O Rei da Noite pode ter perdido umas centenas de homens hoje, mas ganhou um belíssimo dragão.

Veremos quando chegará o próximo episódio. Pelo andar da carruagem, talvez o vejamos já na próxima terça, quem sabe.

Outros assuntos relevantes:

Samsung Galaxy Note 9 poderá vir a detectar o álcool no sangue

Gypsy – Quando a ética profissional é posta em causa

Top 5 – As séries mais marcantes disponíveis na Netflix

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Fã incondicional de tecnologia e cultura quer partilhar o conhecimento adquirido com todos.