O Samsung Galaxy S8 e Galaxy S8+ foram finalmente anunciados pela Samsung. Os novos smartphones da empresa sul-coreana trazem novas características interessantes e outras características que nos deixam a olhar de lado.

O ecrã é de facto um ponto a seu favor a nova ideologia de “infinity display” conquistou-me no hands-on, contudo, para tal acontecer foi necessário arrastar o leitor de impressões digitais para a parte traseira do dispositivo.

   

Vê ainda: UMi Z: UMIDIGI fará algo que a Apple não se atreveu

Este leitor biométrico está mal situado, acho que isso é ponto assente. Seja para a mão direita ou esquerda, desbloquear o smartphone com esta funcionalidade ficou mais difícil com o Galaxy S8. Certamente por isso a Samsung nos deu novas funcionalidades de desbloqueio.

Temos o íris scanner e o reconhecimento facial. Esta do “reconhecimento facial” não é uma nova característica, visto que Android já possuí esta funcionalidade há muito tempo. Aliás, a Google retirou esta funcionalidade posteriori pela falta de segurança da mesma.

O Youtuber iDeviceHelp decidiu bloquear um Samsung Galaxy S8 com a sua cara e num outro telefone tirar uma selfie, para saber se o dispositivo seria enganado por tal. E não é que foi mesmo?

Podemos ver que, por duas vezes, o smartphone desbloqueou o ecrã com uma simples fotografia. Este formato de segurança de desbloqueio é certamente o pior de todos, contudo, é possível que antes do Samsung Galaxy S8 sair para o mercado possa receber uma atualização que ajude este processo a ficar mais seguro.

O Samsung Galaxy S8 sairá de forma oficial para o mercado no final deste mês e acredito plenamente que possa ser um sucesso de vendas, mesmo que seja um dos terminais mais caros do momento.

Outros assuntos relevantes:

Huawei P10 chega hoje às lojas em Portugal por 659€

Snapdragon 835 vs Exynos 8895: Qual é o “motor” mais potente dos novos GalaxyS8?

Depois do GalaxyS8: Já se fala do Galaxy X e do Note 8

 

ViaSamMobile
FonteiDeviceHelp
Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.