Todo o infortúnio ocorrido em volta do Samsung Galaxy Note 7 deveu-se a problemas relacionados com a bateria que a Samsung incorporava nesses equipamentos. As baterias dos Note 7 eram produzidas por duas construtoras, a Samsung SDI e China´s ATL, e ainda assim ambos os modelos sofriam do mesmo problema que acabou por resultar no cancelamento do equipamento.

Vê também: Samsung Galaxy S8 poderá custar mais 20% do que o Galaxy S7

   

Dado este precoce cancelamento, chegou-se a equacionar que a Samsung iria desistir da sua linha Note, ou pelo menos dessa designação. Porém, recentes informações apontam para que tal não se suceda e que o próximo phablet da Samsung possa mesmo chamar-se Galaxy Note 8, mas isso só o tempo o atestará.

Depois dos rumores de que a Samsung estaria já a trabalhar no novo Galaxy Note 8, agora surge um rumor relativo a uma parte do seu hardware. Um relatório da Coreia do Sul afirma que a Samsung está em conversações com a LG Chem para o fornecimento de baterias para o Note 8.


Por enquanto, nada é oficial mas segundo o The Investor, as conversações estão no bom caminho e o negócio pode vir a ser oficializado em breve. Tendo em conta que uma bateria para um smartphone demora cerca de seis meses a ser desenvolvida e devidamente testada, a celebração deste negócio, nesta altura, coloca este possível Note 8 no calendário habitual da Samsung para a apresentação do seu flagship de verão.

A mudança de fornecedor de baterias é um passo normal dado tudo o que se sucedeu este ano com o Galaxy Note 7. Pessoalmente, não me preocupa muito qual o fornecedor escolhido pela Samsung, mas sim que o produto final cumpra todas as normas de segurança e que possa deixar no passado tudo aquilo a que assistimos durante este verão de 2016.

Talvez queiras ver:

Galaxy S8 poderá ser apresentado apenas em abril

Sensor biométrico dos S7 ganhará funcionalidades com o Nougat?

iPhone 8: Samsung poderá ser a única fornecedora de ecrãs OLED

Viagsmarena
Fontethe investor
O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.