Fundador da Huawei refere "Apple é o meu professor, protestarei se a China os banir"

Filipe Alves
1 comentário

O fundador e presidente da Huawei, Ren Zhengfei, deu uma entrevista à Bloomberg falando do panorama atual da empresa chinesa. Nessa conversa foi abordado a atitude de Donald Trump, Presidente dos EUA, e ainda o possível banimento da Apple da China numa forma de protestar face à situação da Huawei.

O fundador da Huawei mostrou-se humilde nesta entrevista. Falou que a empresa realmente atravessará tempos difíceis caso esta implementação do governo americano continue por muito mais tempo.

Ainda assim, foi referiu que a Huawei tem capacidades para sobreviver. Apontou que só metade das tecnologias são provenientes da América e que a Huawei conseguirá, eventualmente, cobrir esta perda. Mesmo assim, ainda apontou ao jornalista que se voltasse a fazer a entrevista em 3 anos. Se a Huawei sobreviver que falaria sobre isso. Se não sobrevivesse, que o jornalista trouxesse uma flor para o funeral.

E se a China banir a Apple?

Nesse aspeto o fundador da Huawei foi claro. Se a China tomar a mesma decisão de Donald Trump e banir a Apple, que ele seria o primeiro a protestar dessa implementação.

Apontou ainda que a "Apple é a empresa tecnológica que lidera, se não houvesse a Apple não haveria internet móvel. Se não existisse a Apple para nos mostrar o mundo, não conseguiríamos ver a beleza do mesmo. Apple é o meu professor. Está à nossa frente. Como um estudante, por que haverei de me opor ao meu professor? Nunca faria isso"

Palavras que muitos não esperavam. O fundador da Huawei já referiu muitas vezes ser um fã dos produtos e ecossistema da empresa de Cupertino. E, ainda que tenham ultrapassado no número de vendas de smartphones, o fundador acredita que a Huawei ainda não tem o calibre da empresa da maçã trincada.

Huawei refere que não roubou nada aos EUA porque está à sua frente

Ren Zhengfei, quando questionado que muitos indicam que a Huawei está a ter muito sucesso devido a roubo de patentes e tecnologias, indicou que isso era impossível. Isto porque a Huawei está muito à frente dos EUA no que toca à tecnologia. E que não podiam roubar nada que eles ainda não fizeram. Apontou por último que esse é o receio de Donald Trump. Não ter tecnologia que os consiga igualar.

Uma entrevista que podes ver no vídeo acima na íntegra. Infelizmente temos apenas a peça em Inglês. Contudo, se entendes um pouco da língua, vale a pena ver.

Editores 4gnews recomendam:

  • Este anúncio da Nokia era tão mau que tiveram de o apagar do Instagram!
  • Huawei já registou os possíveis nomes para a sua alternativa ao Android OS
  • Redmi confirma Redmibook 14 no primeiro teaser oficial
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.