Fujifilm instax mini 40 é oficial: câmara instantânea analógica com design clássico

Bruno Coelho
Comentar

As câmaras instantâneas instax da Fujifilm tornaram-se já um verdadeiro clássico entre os entusiastas das fotografias instantâneas. A marca anunciou esta semana o lançamento do novo modelo: a instax mini 40.

Esta é uma nova câmara instantânea analógica com um aspeto bastante retro. Em conjunto com a câmara, foi também apresentada uma nova película instax mini, que dá pelo nome de “Contact Sheet”. Esta consegue imitar o aspeto de uma película de contacto clássica.

Principais características da instax mini 40

Função de Exposição Automática para melhor qualidade de imagem: deteta automaticamente o nível de luz ambiente quando o botão do obturador se encontra premido, otimizando a velocidade do obturador e flash em função da cena. Desta forma, as fotografias ficarão expostas da forma mais adequada.

Modo Selfie para selfies simples e rápidas: para ativares este modo perfeito para tirares selfies ou macros, basta puxares a extremidade frontal da objetiva assim que ligares a câmara.

Preços e disponibilidade da Fujifilm instax mini 40

A instax mini 40 tem chegada prevista ao mercado a 21 de abril de 2021. Os possíveis interessados podem esperar um preço de venda ao público recomendado de 99,99 €. No site oficial da instax podes saber todos os detalhes.

A nova película vai buscar o nome ao filme “Contact Sheet” e “simula o aspeto de uma folha de contacto, onde as tiras da película processada são impressas em ‘contact’”. Vais poder adquiri-la em pacotes de 10 fotos, como as restantes películas da marca. Fica disponível igualmente a partir de 21 de abril a partir de 9,99 €.

Editores 4gnews recomendam:

  • Nokia lança auriculares Bluetooth baratos e com autonomia impressionante
  • Netflix será a plataforma oficial de streaming da Sony Pictures
  • OnePlus lança nova versão do OnePlus Nord, e podes ser o único a tê-lo
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.