Não é novidade que a Google encontra-se a desenvolver um novo sistema operativo. Em meados de 2016 surgiu, pela primeira vez, a notícia de que a Google estaria a desenvolver um novo SO chamado Fuchsia. Na altura foram muitos os que especularam que o mesmo pudesse vir a ser o substituto do Android.

Se o Fuchsia irá, ou não, tomar o lugar agora ocupado pelo Android, isso só o tempo e as suas potencialidades o ditarão. Mas o mesmo parece estar mais preparado para funcionar em várias plataformas do que o Android.

   

Vê também: Aspecto do OnePlus 5 poderá ser semelhante ao Google Pixel

Recentemente surgiram as primeiras imagens daquela que poderá muito bem ser a interface do novo sistema operativo Fuchsia. A mesma é apelidada de Armadillo e poderá adaptar-se, de forma natural, tanto a smartphones como a tablets.


Esta nova interface irá comportar-se de forma distinta daquilo que estamos habituados no Android. Em vez de um ambiente de trabalho com atalhos e afins, o Armadillo deverá comportar-se como uma “lista” vertical. Em primeiro lugar, esta “lista” deverá apresentar as aplicações utilizadas mais recentemente, conhecidos como Story Cards. Provavelmente deverão funcionar também como atalhos para as mesmas.

Em seguida deverão ser apresentadas as informações referentes ao teu perfil, bateria, data, localização e outras semelhantes. De seguida serás brindado com informações sugeridas para ti, algo que podemos comparar ao funcionamento do Google Now, em cartões.

Também o multitasking deverá funcionar de forma diferente. Com o Fuchsia, será possível sobrepor aplicações, bastando que para isso pressiones de forma prolongada a aplicação em causa e a posiciones onde bem pretenderes. O modo de ecrã dividido também deverá funcionar de forma diferente, sendo possível posicionar aplicações lado-a-lado de forma vertical ou horizontal. Temos ainda imagens que retratam o novo teclado do Fuchsia que não tem semelhanças com o GBorad.

Poderá o Fuchsia ser apresentado na Google I/O deste ano?

Caso seja efetivamente esta a interface final do Fuchsia, e com esta adaptação natural a várias plataformas, será muito mais fácil para os desenvolvedores transitarem as suas aplicações para este novo SO. Isso permitirá que as mesmas funcionem mais facilmente com as duas plataforma.

Por enquanto a Google ainda não se pronunciou sobre este novo sistema operativo, logo é ainda muito cedo especular se este poderá vir a ser o substituto do Android. Com a aproximação da Google I/O, espera-se que a Google possa apresentar o Fuchsia neste evento, mas, por enquanto, ainda nada aponta nesse sentido.

Outros assuntos relevantes:

Foi revelada a Microsoft “invoke”, o concorrente ao Google Home e Alexa

Sony Xperia X Ultra promete um ecrã mais comprido do que o Galaxy S8

iPhone 8 e iPhone 7s poderão chegar ao mercado no mês de outubro