Fortnite: Epic Games crucifica Google por má conduta

Vitor Urbano
Google Fornite Epic Games 4gnews
Epic Games ataca Google no que respeita ao lançamento do Fortnite para Android

A novela entre estas duas gigantes parece estar longe de chegar ao fim. Depois de várias controvérsias devido à decisão de não disponibilizar o Fortnite para Android através da Google Play, a empresa volta a atacar a Google.

Logo após o lançamento do Fortnite para Android, a Google decidiu que seria boa ideia analisar a aplicação para garantir que os seus utilizadores não estavam em risco. A decisão revelou-se acertada, uma vez que descobriu uma grave vulnerabilidade de segurança.

Vê ainda: A Google ajuda-te! Não pagues a mais pela tua viagem e hotel

Assim que um dos developers da Google descobriu a falha de segurança da aplicação de instalação do Fortnite. Prontamente alertou a Epic Games da situação. Rapidamente a empresa começou a trabalhar na solução do problema e começou a disponibilizar uma correção para o problema poucos dias depois.

No entanto, os problemas começaram novamente quando a empresa não respeitou a sua política de 90 dias, no que respeita à divulgação de bugs detetados em aplicações. Uma vez reportado o bug à Epic Games, a empresa de Mountain View deveria ter aguardado 90 dias até tornar o problema público. Especialmente depois do pedido especifico por parte da criadora do jogo.

Epic Games acusa Google de má conduta perante o lançamento do Fortnite

Mesmo com a correção a chegar aos utilizadores poucos dias depois. A Epic Games pediu diretamente à Google para aguardar os 90 dias. Desta forma, teriam tempo suficiente para garantir que todos os milhões de utilizadores iriam receber a correção. Mais, caso o pedido fosse respeitado, hackers não iriam ser capazes de tirar proveito desta falha.

A resposta a esta atitude da Google foi dada pelo próprio Tim Sweeney - CEO da Epic Games. Em comentário dado ao site Mashable, Sweeney disse que a "Epic genuinamente agradece o esforço da Google em realizar uma audição detalhada do Fortnite e a rápida comunicação com a Epic".

No entanto ele diz ainda que "foi irresponsável por parte da Google revelar publicamente os detalhes específicos da falha tão cedo, enquanto muitas instalações ainda não tinham sido atualizadas."

Fortnite 2FA Epic Games segurança 4gnews Google

Não há nenhuma dúvida de que o CEO da Epic Games "levou a peito" esta atitude da gigante tecnológica. Finalizando com uma afirmação de grande seriedade contra a criadora do Android.

Tim Sweeney afirma sem qualquer problema que a Google "colocou os seus utilizadores em perigo, enquanto continuava os seus esforços 'antirrelações públicas' contra a distribuição do Fortnite por parte da Epic Games, fora da Google Play."

Estas são acusações muito sérias, que claramente não surgem sem fundamento. A Epic Games decidiu distribuir o Fortnite para Android fora da loja de aplicações do Android. Claramente um dos seus objetivos era não precisar de pagar a taxa de 30% em cada uma das transações in-game.

Enquanto a Epic Games poupa milhões de euros, a Google acaba por ver milhões de euros passarem-lhe ao lado. Certamente que este não será o último episódio da novela entre a Epic Games e a gigante de Mountain View.

Editores 4gnews recomendam:

Xiaomi MIUI 10: versão final começa a chegar aos smartphones da marca

Apple. Novos iPhones para 2018 não trarão melhorias significativas

Huawei Mate 20 deverá trazer carregamento sem fios por esta razão

Via

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.