simple-b-cssdisabled-jpg-h18ffb4d075b91d31fc5f614bea4f2f21-min

Fitbit e Pebble são duas empresas bem conhecidas no mundos dos wearables. Contudo, as coisas podem estar prestes a mudar (ou não) caso a Fitbit venha a adquirir a marca fabricante de uns dos smartwatches mais queridos pelos consumidores.

De acordo com alguns rumores, a compra de uma empresa por outra poderá fazer-se por um valor algures entre os 34 e os 40 milhões de dólares. Ambas as empresas trabalham no setor das smartbands e dos relógios inteligentes mas, por não serem as melhores ou, pelo menos, as mais bem sucedidas em nenhum desses mercados, talvez seja uma boa opção a sua junção.

   

A Pebble tem um valor bem mais elevado do que aquele que se possa imaginar, uma vez que esta possui um software bastante otimizado e que apresenta coerência e diferenciação face à concorrência. Este know-how é o que a Fitbit procura e, de facto, poderá ser através da aquisição que este possa crescer bem mais, como até ambicionar alcançar os lugares da liderança neste género de gadgets, neste momento tomado pela Apple com o seu Apple Watch.

Já não é a primeira vez que a Pebble recebe propostas de compra. No passado, não só a gigante Citizen como a própria Intel tentaram a negociação feliz. Contudo, o mesmo não aconteceu e, depois de alguns lançamentos menos bem conseguidos por parte da mesma, agora é a vez da Fitbit tentar a sua sorte e comprar uma empresa que não tem vivido os dias mais felizes da sua história.

Talvez queiras ver:

Malware Gooligan já infectou mais de 1 milhão de contas Google

Google Pixel arrecada uma taxa de adoção na BlackFriday maior do que a do iPhone 7

Comando “OK Google” chega finalmente ao Android Auto

ViaWindows Central
Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.