Facebook regressa aos jornais para defender a 'honra' do WhatsApp

Abílio Rodrigues
Comentar

Desde que anunciou os seus novos termos de serviço que o WhatsApp está envolvido numa tempestade que parece não ter fim. As alterações à forma como o serviço partilha dados com o Facebook conduziu a um êxodo da plataforma e migração para as ofertas rivais, como o Telegram ou Signal.

A companhia de Mark Zuckerberg parece ter acusado o toque e está a promover uma campanha para defender a privacidade do WhatsApp e convencer os utilizadores a não desinstalarem a aplicação.

Facebook tenta impedir abandono do WhatsApp

Faceook WhatsApp
Exemplos de publicidade ao WhatsApp em jornais indianos

A plataforma de mensagens instantâneas tem recorrido a atualizações de estado onde desmistifica algumas das questões que têm sido levantadas nas últimas semanas.

Através destas mensagens a companhia tenta fazer compreender que as alterações, entretanto adiadas, não lhes vão conferir o direito de vasculhar as conversas ou escutar as chamadas dos seus utilizadores.

O Facebook vai até mais longe e está a recorrer a publicidade em jornais indianos onde promove a "honra" do WhatsApp, explicando que a privacidade de cada um está devidamente protegida. Convém recordar que a Índia é o maior mercado do WhatsApp em termos de número de utilizadores.

Com esta iniciativa a companhia mãe procura convencer o público de que as conversas pessoais e mesmo atividades profissionais não estão em risco com as novas políticas de utilização da plataforma.

Persistem as dúvidas sobre os dados recolhidos pelo Facebook

Apesar disso o Facebook continua sem esclarecer de forma cabal quais os dados que passará a recolher do WhatsApp e esse facto continua a deixar muita gente de pé atrás.

Pelas informações que têm sido tornadas públicas parece mesmo que o WhatsApp passará a recolher mais dados pessoais do que qualquer outro serviço do mesmo género.

Mesmo que a implementação das novas medidas tenha sido adiada não foi feita qualquer referência a alterações que possam mitigar as dúvidas levantadas e sossegar as pessoas.

Tendo em consideração o aumento de número de utilizadores do Telegram e Signal nos últimos dias, talvez o Facebook precise de algo mais do que campanhas em jornais para impedir a migração de utilizadores.

A estratégia ideal podia passar por esclarecer quais os dados que recolhe efetivamente através do WhatsApp, em vez de insistir em falar sobre os dados que não recolhe.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.