Exodus é o protagonista do mais recente escândalo de segurança do Android

Carlos Oliveira

O sistema operativo Android está a tornar-se cada vez mais apetecível aos meliantes. Prova disso é a recente descoberta do malware Exodus, que possui a capacidade de roubar as tuas informações sem que desses conta disso.

Descoberto pela entidade Security Without Borders, este pedaço de software malicioso é ainda protagonista de mais um escândalo. Segundo o que está a ser avançado, este teria ligações diretas aos serviços de inteligência italianos.

Android malware

Por conseguinte, o Exodus vinha incorporado em várias aplicações distribuídas por operadoras italianas, mas igualmente presentes na Google Play Store. Desse modo, seria possível a estas e ao governo espiar os seus concidadãos.

Exodus é um malware que envolve ainda o governo italiano no escândalo

Assim sendo, desde 2016 foram encontradas mais de 25 variantes do Exodus na loja de aplicações do Android. No entanto, há data deste artigo todas elas já foram removidas, pelo que os utilizadores podem respirar de alívio.

No que respeita ao seu funcionamento, este operava em duas etapas. Num primeiro momento, este malware era capaz de recolher informações básicas do teu smartphone. Dados como o teu número, IMEI e outros eram recolhidos sem que desses conta desse ato.

Virus

Em seguida, esses mesmos dados eram armazenados na memória do teu equipamento para posterior recolha. Essa seria a segunda fase de operação do Exodus, onde esses mesmos dados eram enviados para servidores externos.

Como se tudo isto não fosse o bastante, este malware era ainda capaz de recolher dados de outras aplicações. Por conseguinte, dados como os teus contactos de Facebook ou mensagens trocadas no Facebook Messenger, WhatsApp, ou Telegram ficaram igualmente comprometidos.

Uma vez mais, temos um caso de aplicações que deveriam proteger os utilizadores a ter um comportamento nocivo. A boa notícia é todas as aplicações infetadas já foram removidas da Google Play Store, portanto, a sua propagação não terá continuidade.

Muito mais grava do que a insegurança provocada pelo Exodus é a implicação do governo italiano no caso. Numa altura em que o mundo se preocupa com as eventuais ligações da Huawei ao governo de Pequim, temos aqui um caso prático de como um governo pode usar entidades de telecomunicações para espiar cidadãos.

Editores 4gnews recomendam:

Via

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.