Samsung Galaxy S
Samsung Galaxy S, o fundador da linha “S”

A linha Galaxy S da marca mais popular no reino Android conta com os equipamentos mais poderosos (e caros) da sul-coreana. A segunda maior construtora a nível mundial e rainha do mundo Android tem vindo, gradualmente a subir os preços dos seus flagships. Fazes ideia dos valores em concreto? É sobre isso mesmo que me pretendo debruçar neste artigo. 

Os topos de gama (ou flagships na gíria tecnológica) representam aquilo que de melhor uma construtora tem para oferecer. A qualidade nunca foi barata, as inovações sempre se fizeram pagar. A fama para isso contribuiu e a etiqueta premium veio cristalizar os preços altos que já associamos aos smartphones de topo. A linha “S” é perfeito exemplo disso mesmo.

Com inúmeras variantes e várias gerações de equipamentos, a cada ano esta marca apresenta-nos um novo líder para o mercado Android e um novo contra-ataque às investidas de Cupertino. Passamos de 500€ para perto de 1000€. O que mudou? Qual a justificação? (se é que tal possa existir).

   

Galaxy S até ao Galaxy S8 – A dinastia Samsung

Samsung Galaxy S
Evolução da linha Galaxy S

O Galaxy S foi o pioneiro no mercado de gama alta. O primeiro da sua linhagem, hoje em dia duvido que conseguisse abrir o Facebook Messenger, essa app que não resiste em consumir recursos. Seguiu-se o Galaxy S2 e estavam lançadas as bases da TouchWiz, a interface (UI) que rapidamente passamos a amar e odiar ao mesmo tempo.

Foi só com o Galaxy S3 que a Samsung se afirmou como gigante no mundo dos smartphones. Incrivelmente popular, ainda hoje, volvidos 5 anos, reúne um grande números de fãs e acredito que ainda muitos consumidores o utilizem. O seu design orgânico inspirado nos seixos e o seu acabamento em azul elétrico valeram-lhe um lugar na história. Dificilmente veremos outro Galaxy tão amado como o S3.

O Galaxy S4 veio acrescentar algumas novidades (pequenos incrementos) e deu-nos um design mais industrial, destaca-se ainda por marcar apogeu da controversa TouchWiz UI. Sobre o Galaxy S5 até falava mas a reputação da marca iria precisar de um penso rápido.

O Galaxy S6 foi uma revelação, uma surpresa, uma pequena maravilha de design, qualidade de construção e performance. Quase, quase perfeito com todas as suas imperfeições corrigidas pelo Galaxy S7 e no deslumbrante Galaxy S7 edge.

Samsung Galaxy S8
8º do seu nome, Rei da linha Galaxy, Conquistador do mundo Android

E tu, Galaxy S8 ? Que trazes tu à maior construtora Android e segunda maior construtora a nível mundial no mercado dos smartphones? Para além de um novo preço, ainda mais alto e de um novo aspecto, ridiculamente atrativo e inexplicavelmente sedutor? Cuidem bem das vossas carteiras pois será difícil resistir aos encantos, e funções, do novo topo de gama (flagship) da gigante sul-coreana.

Samsung Galaxy S – os preços:

  • Samsung Galaxy S – 500€
  • Samsung Galaxy S2 – 689€
  • Samsung Galaxy S3 – 600-650€
  • Samsung Galaxy S4 – 699€
  • Samsung Galaxy S5 – 699€
  • Samsung Galaxy S6 – 699€
  • Samsung Galaxy S6 edge – 849€
  • Samsung Galaxy S7 – 719€
  • Samsung Galaxy S7 edge – 819€
  • Samsung Galaxy S8 – 829€
  • Samsung Galaxy S8+ – 929€

Como podes ver, longe vão os tempos em que o preço médio de um topo de gama (flagship) rondava os 500€. Lembro-me de comprar o Sony Xperia Z em meados de 2013 e de me censurar por gastar 550€ num smartphone. Ah…bons tempos.

Hoje, caso queiras um topo de gama, presente em loja física, terás que desembolsar praticamente o dobro desta quantia. Estamos já muito próximos da barreira dos 1000€ e acho que já sei quem é que a vai quebrar. Setembro será esplendoroso e muito, muito doloroso para as nossas finanças.

Como se justifica esta escalada de preços? Ora, excelente questão!

Outros assuntos relevantes:

Renders do HTC U mostram-nos como poderá ser o smartphone

Gaming: A importância de bons periféricos

Fez-se história: Android ultrapassa Windows (PC) em plataforma de pesquisa na WEB