Este smartphone da Xiaomi é competente se queres boas selfies​​​​​​​

Bruno Coelho
Comentar

A Xiaomi já nos mostrou, por várias vezes, que consegue ser imbatível no segmento mobile de gama-média. A fabricante chinesa tem smartphones para todos os gostos e carteiras, com especificações de encher o olho.

Um dos casos mais recentes é o Xiaomi 11T, um smartphone que fica num patamar entre o Xiaomi 11T Pro e o 11 Lite 5G. Ao contrário do irmão mais poderoso, é equipado com o processador MediaTek Dimensity 1200. E segundo os testes da DxOMark é bastante competente para selfies.

O smartphone recebeu uma pontuação de 88 pontos nos testes à câmara frontal feitos na plataforma. Aparece na terceira posição no ranking de gama-média alta, empatado com o Xiaomi Mi 10T Pro, sendo superado apenas pelo Asus ZenFone 6 (98) e pelo Huawei Nova 6 5G (100).

Pontuação da câmara frontal do Xiaomi 11T na DxOMark
Pontuação da câmara frontal do Xiaomi 11T na DxOMark

Pontos fortes da câmara frontal do Xiaomi 11T

  • Exposição precisa do alvo na maioria das fotografias
  • Ruído bem controlado em fotografias no interior e com pouca luz
  • Alcance dinâmico bastante amplo em vídeos no interior e com pouca luz
  • Profundidade de campo estendida na maioria dos vídeos

Pontos fracos da câmara frontal do Xiaomi 11T

  • Alcance dinâmico limitado na maioria das fotografias
  • Cor pouco saturada em fotos e vídeos
  • Poucos detalhes em fotos e vídeos no interior e com pouca luz
  • Erros de estimativa de profundidade em fotos bokeh
  • Quantização de cor em alguns vídeos ao ar livre
  • Baixa estabilização em vídeos portáteis
  • Ruído visível em vídeos no interior e com pouca luz

O Xiaomi 11T é assim uma opção atrativa para quem procura um smartphone abaixo dos 500 € com boa câmara frontal. Podes conferir a análise da DxOMark à câmara frontal deste smartphone no artigo completo.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.