Este pode ser o primeiro smartphone com carregamento de 200 W

Bruno Coelho
Comentar

A Vivo é uma das mais importantes fabricantes de smartphones na China. Embora ainda esteja a dar os primeiros passos a nível global, a fabricante tem encetado boas inovações nos seus equipamentos ao nível das câmaras e do carregamento.

iQOO 10 Pro, da Vivo, pode ser o primeiro com carregamento de 200 W

De acordo com o leaker Digital Chat Station, a Vivo pode ser a primeira fabricante a fazer chegar ao mercado um smartphone com carregamento de 200 W. A mesma fonte afirma que este será implementado no iQOO 10 Pro, smartphone da sua submarca, a ser lançado até ao final de 2022.

O carregador com o nome de código V2001L0B0-CN já foi certificado na China. Este providenciará carga de 20V e 10A, com fios. Também terá a possibilidade de providenciar 20V e 3,25A sem fios, fornecendo dessa forma carregamento de 65 W.

No início deste ano, a marca lançou o iQOO 9 Pro que já se destacava na velocidade de carregamento. Este chegou ao mercado com carregamento com fios de 120 W, e carregamento sem fios de 50 W.

Realme já lançou smartphone com carregamento de 150 W

Ao grupo da Vivo, na BBK Electronics, pertence também a Realme. A jovem marca já desenvolve carregamento com velocidades que podem atingir os 200 W. E no recém-lançado Realme GT Neo3 colocou carregamento de 150 W.

À data esse é o smartphone mais rápido do mundo a carregar, velocidade que depois também chegou com o OnePlus 10R. Essa permite carregar um smartphone até 50% em apenas 5 minutos.

Agora que o carregador foi certificado, será uma questão de tempo até a Vivo o trazer para o mercado com um smartphone. E assim tornar-se a primeira fabricante a lançar um carregador de 200 W no mercado.

O que pensas desta velocidade de carregamento? Imaginas-te a apostar num smartphone que carregue tão rápido?

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.