Estás a pensar comprar um Apple iPhone 12? O melhor é apressares-te!

Abílio Rodrigues
Comentar

Não há volta a dar, os efeitos da pandemia tocam a todos e já ninguém esconde os constrangimentos à produção provocados pela pandemia da Covid-19. A escassez de componentes aliada à enorme procura atinge também a Apple, que estará a ter grandes dificuldades para fabricar a sua família de smartphones mais recente.

Mesmo tendo prioridade nas negociações com boa parte dos seus fornecedores a tecnológica californiana não está a conseguir ter acesso a vários chips de gestão de energia e outros necessários para a implementação da tecnologia LiDAR.

Escassez de stock também afeta o iPhone da Apple

iPhone 12

Vários especialistas referem agora que a situação se poderá agravar nos próximos meses, fruto da incapacidade das fábricas em trabalhar ao ritmo desejado.

Os modelos mais premium do iPhone 12 têm verificado enorme procura desde o final do ano passado, e é agora possível que a Apple não consiga colocar nas lojas unidades suficientes para satisfazer essa tendência.

O impacto da pandemia já se fez sentir no ano passado, mas só agora estará a atingir o seu pico e a deixar várias marcas sem produtos para disponibilizar aos consumidores.

A Apple já assumiu publicamente que os problemas que afetam a capacidade de produção da Qualcomm estão a prejudicar bastante os números de vendas dos modelos iPhone 12.

Apple não é a única a sofrer com a pandemia

No entanto a Apple está longe de ser a única prejudicada por esta situação. A AMD não consegue fabricar processadores e componentes para as consolas de nova geração, deixando no mercado um vazio enorme no que à nova geração de videojogos diz respeito.

A indústria automóvel está também a registar perdas na ordem dos 61 mil milhões de dólares e o impacto na eletrónica de consumo será ainda maior.

Numa altura em que uma boa fatia da população mundial está a trabalhar em casa, várias pessoas relatam dificuldades de acesso aos instrumentos necessários para poderem exercer a sua profissão longe dos escritórios.

Ainda não se sabe ao certo quando a situação começará a normalizar, mas 2021 não se afigura como um ano fácil para os mercados tecnológicos. Talvez o final do ano traga boas notícias, mas até lá resta esperar e planear o futuro.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.