Elephone P8000 é mostrado num vídeo de 1 minuto com design bem atraente

Filipe Alves

P8000

Já não é a primeira vez que falamos deste smartphone aqui e nos passados tempos, temos visto um salto enorme a nível de qualidade dos smartphones #chinaaopoder. Os equipamentos de marcas oriundas da China tem mostrado que conseguem competir em mercados como o Português e certamente por isso, há cada vez mais Portugas a investir num terminal menos conhecido com boa qualidade/preço, que propriamente um gama média por um preço exorbitante.

A Elephone não se safou muito bem com o lançamento do P7000, tiveram problemas de stock e algumas anomalias de fábrica que fizeram dos consumidores suspeitar o seu investimento. Eu próprio recebi um P7000 e o meu simplesmente nunca ligou.

O P8000 é o seu futuro flagship e não vemos uma Elephone brincar com coisas sérias. O smartphone mostra um design premium e com 5.5."polegadas FHD é de facto um monstro a ter em conta.

Embora não seja muito a favor dos equipamentos de 5.5", compreendo porque são escolhidos, são perfeitos para visualizar conteúdo e não são grandes demais para os carregar no bolso.

Este novo vídeo da empresa Coolicool mostra o terminal esteticamente e aquilo que poderemos esperar dele. A parte traseira com aquele feitio tipo "dbrand Skins" é de facto interessante e as especificações são aceitáveis para o preço.

O Elephone P8000 trás um ecrã 5.5"FHD, processador MediaTek MTK6753, 3GB de RAM, 16GB ROM e leitor de impressão digital situado na parte traseira do terminal.

O equipamento começa já a estar em pré-vendas por uma média de 200€, veremos se a Elephone não falha com este novo flagship e por quanto tempo continuará como flagship, visto que as empresas #chinaaopoder mandam mais flagships por ano do que o que realmente devem.

Talvez queiras ver:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.