Earphones sem fios: Só a Xiaomi é que consegue competir com a Apple nas vendas

Filipe Alves
1 comentário

Um novo relatório de vendas da CounterPoint revelou quais as marcas que mais vendem auriculares sem fios TWS e não é espanto ver a Apple em primeiro lugar.

Os auriculares sem fios TWS tem vindo a ficar cada vez mais relevantes no mercado. São muitos os utilizadores que optam por esta solução quando chega a hora de escolher novos auriculares.

Xiaomi logo atrás da Apple nas vendas de earphones sem fios

auriculares sem fios tws Xiaomi Apple

O relatório mostra-nos que a Xiaomi também está num bom caminho. Ainda que a Apple não tenha sido pioneira neste novo segmento, foi uma das fabricantes que melhor se conseguiu destacar.

Os AirPods não eram propriamente baratos, porém, ofereciam uma comodidade superior a outros auriculares com fios. A Xiaomi não demorou muito a competir diretamente e hoje temos algumas soluções da marca e das suas submarcas.

Apple AirPods Xiaomi earphones sem fios TWS

Os preços dos auriculares TWS da Xiaomi são seriamente inferiores aos da Apple, contudo, oferecem uma qualidade muito idêntica. Tanto no que toca à qualidade de som como à sua autonomia.

Samsung também luta para chegar lá

Em terceiro posto temos a Samsung. A empresa sul-coreana tem boas opções no mercado e uma das suas ideologias é dar um design um pouco diferente dos da Apple.

Ou seja, se é um design diferente que procuras, talvez a Samsung consiga-te oferecer tal. Os preços não são apelativos quanto os da Xiaomi, todavia, os auriculares TWS da Samsung também são de extrema qualidade.

Por fim a Jabra e JBL estão no quarto e quinto posto respetivamente. Duas fabricantes que já estão no negócio do áudio há muito tempo e que acredito que tinham capacidades para chegar mais longe se tivessem inovado a tempo e horas.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.