É oficial! Samsung ordena a recolha geral dos Galaxy Note 7

Rui Bacelar

O Galaxy Note 7 que já saíram dos armazéns da Samsung terão que voltar à casa mãe (qualquer ponto de venda oficial ou de assistência) para que sejam imediatamente substituídos.

Samsung Portugal:

"Nos casos dos clientes que já têm dispositivos Samsung Galaxy Note7, vamos voluntariamente proceder à troca destes equipamentos por novos. Recomendamos que os clientes entreguem os equipamentos nas lojas em que os tenham adquirido, ou em qualquer Centro de Assistência Samsung. Para mais informação sobre este processo, os clientes deverão contactar a Linha Azul da Samsung (808 20 72 67)."

Este problema manifesta-se quando as unidades defeituosas são ligadas à tomada para carregar devido a uma imperfeição na sua bateria - a culpa desta vez não é dos cabos nem dos adaptadores/carregadores - e por muito residual que seja a percentagem de equipamentos defeituosos, com mais de 400 000 unidades em circulação na Coreia do Sul, bastaria que 1% dessas unidades estivessem comprometidas para termos 4000 potenciais explosões. Um risco que que a Samsung, evidentemente, não irá correr.

Galaxy Note 7
Vê também: Galaxy Note 7 havia apresentado este problema, avançando também que este problema apenas afectaria 24 unidades em cada milhão. Mesmo assim, Koh Dong-jin, presidente do departamento de dispositivos móveis da Samsung pediu desculpas pelo sucedido e lamenta o inconveniente que uma ordem de recolha possa causar aos clientes, salientando que a segurança está sempre em primeiro lugar. Esta será a maior ordem de recolha a nível mundial na história dos dispositivos móveis mas está longe de ser a primeira. Olhe-se para a rival Apple que teve de recolher a coluna Beats Pill XL ainda no ano passado e até o Apple iPhone 4 que estava com graves problemas na recepção de rede. De qualquer forma, uma suspensão de vendas e uma ordem de recolha global é uma enorme tarefa e claro, um motivo de vergonha própria. Já para o consumidor, fiquei feliz ao ver que a segurança está acima do lucro.

Por último, de acordo com a Samsung, este processo de recolha e troca dos equipamentos por uma nova unidade demorará cerca de 2 semanas e é óbvio que será um enorme sprint para que todo este inconveniente esteja resolvido antes de o iPhone 7 e companhia chegarem às lojas. Em Portugal tampouco há motivos para alarme uma vez que este equipamento ainda não começou a ser vendido, portanto, abstenham-se de semear o pânico.

Talvez queiras ver:

  • Google terá alegadamente cancelado o seu Project Ara
  • Google deixará Nexus para apresentar Pixel e Pixel XL em outubro?
  • Bateria do Moto Z Play é um dos maiores trunfos deste novo smartphone
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.