Dragon Ball FighterZ - Análise ao jogo da Bandai Namco

Pedro Henrique
Xbox One Dragon Ball FighterZ
Dragon Ball FighterZ

Dragon Ball FighterZ é, inegavelmente, um dos melhores jogos que a série tem para oferecer (sim, está ao nível de Budokai 3 e Budokai Tenkaichi 3).

Ao contrário de jogos como Xenoverse e Battle of Z, é um jogo numa perspectiva 2.5D. Contudo, não atires a toalha ao chão! Isto acaba por ser um aspeto bastante positivo, por permitir combates frenéticos e gameplay bastante fluído.

Vê ainda: Sherlock Holmes 3 – Warner Bros. já confirmou a data de chegada do filme

Outro ponto a considerar será mesmo os visuais do jogo. É impossível não ter em conta o quão leal os gráficos se parecem com o anime em si. A imersão que estes te possibilitam é simplesmente fantástica (já tinhamos visto o que a Arc System Works tinha feito com BlazBlue, mas isto é diferente, trata-se de uma IP que não atinge os níveis de popularidade de Dragon Ball).

Falando das personagens, poderá ser algo que te faça por o pé atrás. O roster é bastante curto, comparativamente com Xenoverse e Budokai Tenkaichi 3 (especialmente com este último).

Dragon Ball FighterZ é um título que todos deviam experimentar!

Todavia, com o trato que a estes foi dado, desde os super movesaté ao ataque mais básico que possas fazer, estes são uma carta de amor aos fãs mais atentos.

Poses do anime e da manga podem ser comparados ao jogo, e aí verás as semelhanças, o cuidado meticuloso que a Arc teve ao implementar as personagens. No entanto, se continuares a achar que a atenção ao detalhe não compensa a falta de personagens, don't worry, o season passpoderá atenuar essa componente.

A Arc System Works e a Bandai Namco parecem querer continuar a apoiar o jogo no futuro próximo. Com o lançamento de mais personagens icónicas da série para te manter o mais interessado possível (existem rumores até de uma 2.ª Temporada de personagens a serem lançadas).

O combate neste jogo consiste numa partida de duas equipas com 3 personagens cada. Aí terás a possibilidade de trocar as personagens as vezes que quiseres (mediante um determinado cooldown).

Deverás ter em consideração, no decorrer dos matches, não só o dano que o personagem que tens em campo levou, o nível de ki gauge (necessário para os super moves), bem como quanto de vida os teus outros personagens recuperaram.

Não te preocupes, dependendo do tempo de jogo que levares, isto tornar-se-á numa questão de intuição. O modo história é bastante simplista. Aqui poderás considerar que existe até um certo ponto "fan service", porém, trata-se de uma história original que, para uma 1.ª vez, não é de todo descabida (não esperes é encontrar algo ao nível de The Last of Us).

Neste, é introduzida uma personagem original criada por não mais que Akira Toriyama, o fundador da série. Trata-se de Android 21, que (surprise!) também é jogável em FighterZ, elevando o Roster para um total de 24 personagens, sem contabilizar as do season pass.

Depois de terminado o modo história, resta-te mesmo o modo Arcada e o modo Multiplayer, e é neste último que passarás a maior parte do tempo (penso eu). Em termos de qualidade dos matches, depende claro da tua conexão, mas em geral posso dizer que é uma experiência estável.

Com um roster balanceado (sim, nunca pensei usar o Yamcha tantas vezes na minha team), modo online sólido, visuais deslumbrantes, e no geral um pacote bastante apelativo e entusiasmante, atribuo a classificação de 9/10 a Dragon Ball FighterZ.

Se gostas de jogos de combate, vais gostar deste! Se és um fã incondicional de Dragon Ball, vais gostar deste!

Assuntos relevantes na 4gnews:

Rumor: Gran Turismo 7 confirmado para a PlayStation 4?

Fortnite Battle Royal e Avengers: Infinity War unem forças?

Xiaomi Mi 7 passa na GeekBench e não traz processador topo de gama

Artigo por Bruno Santos

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Fã incondicional de tecnologia e cultura quer partilhar o conhecimento adquirido com todos.