CUIDADO: Google confirma Trojan no Android! Estes 42 smartphones foram afetados!

Filipe Alves
Comentar

A Google confirmou que o Trojan "Triada" afetou, de facto, o sistema Android de alguns smartphones no seu fabrico. Ou seja, mesmo que o smartphone seja novo a tirar da caixa a probabilidade de estar infetado era grande. Isto porque o Trojan foi implementado no processo de fabrico dos equipamentos e não mais tarde na utilização pelo utilizador.

Dito pela Kaspersky como o Trojan mais avançado que já alguma vez descobriram, este malware estava alojado na RAM do dispositivo e conseguia executar comandos quando determinada aplicação (à sua escolha) estava aberta.

Leagoo M5 trojan

Quais os smartphones afetados

  • Leagoo M5
  • Leagoo M5 Plus
  • Leagoo M5 Edge
  • Leagoo M8
  • Leagoo M8 Pro
  • Leagoo Z5C
  • Leagoo T1 Plus
  • Leagoo Z3C
  • Leagoo Z1C
  • Leagoo M9
  • ARK Benefit M8
  • Zopo Speed 7 Plus
  • UHANS A101
  • Doogee X5 Max
  • Doogee X5 Max Pro
  • Doogee Shoot 1
  • Doogee Shoot 2
  • Tecno W2
  • Homtom HT16
  • Umi London
  • Kiano Elegance 5.1
  • iLife Fivo Lite
  • Mito A39
  • Vertex Impress InTouch 4G
  • Vertex Impress Genius
  • myPhone Hammer Energy
  • Advan S5E NXT
  • Advan S4Z
  • Advan i5E
  • STF AERIAL PLUS
  • STF JOY PRO
  • Tesla SP6.2
  • Cubot Rainbow
  • EXTREME 7
  • Haier T51
  • Cherry Mobile Flare S5
  • Cherry Mobile Flare J2S
  • Cherry Mobile Flare P1
  • NOA H6
  • Pelitt T1 PLUS
  • Prestigio Grace M5 LTE
  • BQ 5510 (em nada relacionado com a BQ espanhola)

O que fazer se tens um dos smartphones da lista

Passaram 2 anos e a Google já retificou o problema com os fabricantes. Contudo, nunca é demais prevenir. Se tinhas algum dos smartphones da lista, muda as tuas passwords e confirma que os teus cartões bancários estão seguros. Se ainda tens um desses terminais não te deverás preocupar. Contudo, confirma que todas as atualizações de sistema estão feitas.

Demorou 2 anos à Google para admitir a falha

No blog da Google, a empresa finalmente admitiu que existiu um problema face a esta situação. Indicou ainda que este Trojan foi implementado de uma forma inteligente e que trabalharam com os fabricantes diretamente para resolver a situação. Ou seja, ao admitirem que tal aconteceu é porque a situação foi finalmente resolvida.

O que poderia o Trojan fazer?

Isto é muito hipotético. Infelizmente não temos detalhes sobre quais os objetivos destes Trojan. Porém, as informações comandam o mundo. Assim sendo, a probabilidade de roubo de informações do utilizador era grande.

Ainda assim, visto que o Trojan poderia executar tarefas assim que aplicações estavam abertas, poderia roubar imagens, vídeos, passwords, ou até informações bancárias.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.