A queda de Bitcoin e o pesadelo que assola as criptomoedas

Filipe Alves

A queda de Bitcoin e o pesadelo que assola as criptomoedasQuem nos últimos tempos investiu no Bitcoin ou noutra criptomoeda neste momento está a segurar o fôlego com as mãos na cabeça. Quase todas as criptomoedas passaram por um acerto e isto normalmente significa que o valor baixa de uma forma relevante.

Contudo, tem sido uma montanha russa de emoções. Tanto o Bitcoin sobe severamente e quase que chega aos 20$ mil, como um mês depois baixa de uma forma drástica abaixo dos 10$ mil.

Vê ainda: Samsung lucra mais com o iPhone X do que com o Samsung Galaxy S8

Pois é verdade, a maior e mais conhecida criptomoeda do mundo teve uma queda tão acentuada que deixa os investidores com as mãos a tremer.

Como já tinha referido no passado, não invistas mais do que estás disposto a perder. As criptomoedas são dos ativos mais voláteis do mundo e estes gráficos mostram isso mesmo.

Bitcoin é uma das criptomoedas com maior queda

Mas esta grande queda não acontece apenas no Bitcoin. O Ethereum, Dash, LiteCoin ou até EOS todos eles contam com quedas fortes e só hoje já lá foram mais de 30%.

Não há muito a falar sobre a queda em si. Pode ter a ver com a pressão dos governos, a alegada proibição na Coreia do Sul ou o alto valor de transações.

O mais provável que é que tudo não passe de um acerto à inflação das criptomoedas face às moedas "reais".

Se estás a pensar em investir em criptomoedas é difícil teres um momento mais apropriado que este.

O Cardano está nos 0.45$, TRON a 0.04$ e o IOTA a 2.06$. Lê os projetos antes de investires o teu dinheiro, mais importante do que uma moeda barata ou famosa é o projeto que a equipa por trás tenciona desenvolver.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Xiaomi Redmi 5 e Xiaomi Redmi 5 Plus chegam à Europa já em fevereiro

Huawei – Honor 9 Lite já chegou ao 2º maior mercado mundial

Samsung Galaxy J3 2017 começa a receber atualização do Android

Fonte

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.