crédito da foto: Julian Melchiorri
Crédito da foto: Julian Melchiorri

Quem assiste regularmente ao trabalho que desenvolvemos sabe que grande parte das nossas publicações são relacionadas com tecnologia mobile. Mas a tecnologia é muito mais que smartphones ou gadgets e existem descobertas tecnológicas e cientificas dignas de ser partilhadas, como é o caso desta.

A tecnologia e a ciência têm evoluído bastante, e mais frequentemente depara-mo-nos com a tentativa por parte do ser humano de criar artificialmente algo “natura” como é o caso dos órgãos humanos artificiais, membros artificiais, ou até mesmo a há muito descoberta luz artificial, entre outras.

Esta descoberta poderá mudar o rumo da tecnologia e do modo de vida, podendo representar um avanço tecnológico e cientifico até mesmo na exploração do espaço.

   

Julian Melchiorri, licenciado no Royal College of Art, afirma ter criado uma folha sintética capaz de produzir oxigénio.

A “folha” foi desenvolvida em conjunto com o laboratório de seda da Universidade de Tufts.

Criada a partir de uma matriz de proteína extraída a partir de seda e cloroplastos (“órgão” que permite que as plantas e algas consigam realizem a fotossíntese) quando submetida aos elementos luz e água, promete agir como uma folha real e produzir oxigénio.

fs0yutxtassagn7p2o3i

O criador explica que “É muito leve e de baixo consumo de energia”, “É completamente biológica e a minha ideia era usar a eficiência da natureza num ambiente artificial. Criei um pouco de iluminação externa, usando a luz para iluminar a casa, mas ao mesmo tempo produzir oxigénio.”

Mas os projectos de Melciorri não se centram apenas na criação de oxigénio no planeta terra. Os seus planos vão bem mais longe.

“A NASA está a pesquisar diferentes formas de produzir oxigénio para viagens espaciais de longa distância por forma a manter a vida da tripulação … Este material pode permitir-nos explorar o espaço muito mais longe do que já fomos até agora.”

Mas nem tudo são maravilhas. Apesar da grande descoberta, esta não é auto-suficiente. “quando submetida a luz e água, permite que produzam oxigénio, mas não é o mais adequado para sobreviver fora de nosso planeta”. Perante esta afirmação deduzimos que a “eco-folha” serve como auxilio e não como solução definitiva.

Até onde pode ir a tecnologia?

Como imaginam o nosso mundo daqui a 10 anos?

Deixem-nos o vosso comentário.

 

Fontes: gizmodo.comiflscience.com

 

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.