Counter Strike: Modelo free-to-play do jogo origina revolta na Steam

Bruno Santos
18 Dezembro, 2018
Counter Strike: Modelo free-to-play origina revolta na Steam jogo
O popular jogo está a atrair alguma controvérsia.

Ao que tudo indica, o jogo Counter Strike: Global Offensive tem estado debaixo de fogo na Steam depois da adoção do modelo free-to-play feita este mês. Aliás, esta decisão levou a uma resposta muito negativa por parte dos muitos jogadores dedicados.

A decisão de tornar Counter Strike gratuito não foi feita com aviso prévio aos jogadores, criando um sentimento de ressentimento dentro da "playerbase" existente no jogo, angústia que pode ser consultada na página de análise do jogo.

Vê ainda: Super Smash Bros. Ultimate para a Nintendo Switch está imparável!

Inegavelmente, Counter Strike é um dos jogos mais populares da actualidade, e é dos jogos com jogadores mais activos na plataforma Steam. O jogo conta com uma das comunidades mais apaixonadas no que toca à questão competitiva, que existe há muito mais tempo que outros jogos neste ramo, e é considerado um dos potencializadores do fenómeno esports.

A Valve, dona da Steam e do jogo Counter Strike, volta a tomar uma decisão que origina o descontentamento dos fãs...

Como forma de expressar descontentamento, os fãs de Counter Strike bombardearam a página Steam do jogo com críticas negativas. No dia 7 de dezembro, foram registadas mais de 14.000 análises negativas na Steam. Sem dúvida, das avaliações mais negativas que CS:GO recebeu em toda a sua história.

Embora os comentários negativos tenham diminuído nos últimos dias, atingindo uma média de 5.000 por dia, a comunidade Steam está claramente descontente com a decisão de tornar Counter Strike gratuito.

Counter Strike: Modelo free-to-play origina revolta na Steam jogo
O novo modo de Counter Strike: Global Offensive

Curiosamente, a introdução do modo Danger Zone - uma clara tentativa de lucrar com a trend do Fortnite - não é o ponto de discórdia para a maioria dos fãs. Aliás, muitos são os  interessados neste modo, indicando tratar-se de algo que era necessário.

Acima de tudo, muitos jogadores sentem-se enganados por terem pago pelo jogo antes, ou pouco antes, de ser gratuito. Agora exigem armas ou skins exclusivas, ou um reembolso pelo valor pago para adquirirem o jogo na Steam.

É compreensível o descontentamento resultante desta decisão...

Os jogos tornarem-se free-to-play mais tarde no seu ciclo de vida não é novidade na indústria. E tens a Steam como prova disso! Igualmente, é raro atribuirem reembolsos aos que pagaram, tendo em conta que Counter Strike: Global Offensive existe há 6 anos.

Claramente que aqueles que se sentem menosprezados pela plataforma têm o direito de assim estarem. Mas, infelizmente, parece improvável que algo mais para além de novas skins exclusivas na Steam para jogadores pré-existentes virá disso.

Editores 4gnews recomendam:

Nintendo Switch e Mario Kart 8 Deluxe, o pack ideal para o Natal?

Smartphone Android com 12GB de RAM? Não é Huawei nem Samsung!

PUBG Mobile vai em breve receber novo mapa de Inverno e muito mais

Via

Mais na 4gnews

Fifa 19 Ultimate Team: Equipa da Semana 27 é uma desilusão
Xbox responde à Google Stadia: "vamos ser ainda maiores"
Nvidia: Gráficas Turing estão a vender bem mais que modelos Pascal
Xbox recebe ofertas fantásticas para celebrar o Gamers Month
Estes são os primeiros jogos a chegar à Google Stadia
Primeira temporada do Apex Legends já chegou e traz uma surpresa!

Artigos que não podes perder

Como encontrar o telemóvel Android com a ajuda do Google
5 Dicas para ter sucesso no Ultimate Team do FIFA 19 sem gastar dinheiro!
Descobre 10 produtos Xiaomi que valem a pena comprar
10 Dicas da Huawei para tirar melhores fotos com o Smartphone
CTT: como fazer desalfandegamento online de encomendas em 3 passos!
Como ligar o telemóvel à TV para ver conteúdos no "grande ecrã"