Coronavírus leva Apple a tomar medidas drásticas na China

Bruno Coelho
Comentar

Depois de o surto de coronavírus já ter provocado a morte de 259 pessoas na China, a Apple já veio a público anunciar que vai fechar todas as suas lojas no país até dia 9 de fevereiro.

A medida abarca lojas, centros de contacto e escritórios corporativos. A decisão surge por "precaução" e é baseada "nos últimos conselhos dos principais especialistas de saúde”.

Esta tomada de posição por parte da Apple surge numa altura em que as grandes empresas internacionais com forte presença na China ainda estudam a melhor forma de responder à disseminação do vírus.

A Apple também restringe as viagens de funcionários da empresa para a China apenas para situações críticas. Além disso também adiantou que aumentaria a limpeza nas suas lojas até as encerrar.

Loja online vai continuar aberta

Mesmo que a presença em lojas físicas da Apple vá ser fechada, a empresa da maçã já deixou a garantia de que a sua loja online se vai manter aberta no país.

O coronavírus já tirou a vida a 259 pessoas na China e conta com quase 12 mil infetados até à data. Países como a Austrália ou os Estados Unidos já proibiram a entrada temporária nos seus países de cidadãos estrangeiros que tenham estado na China.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.