Computador portátil cheio de malware vendido por 1 milhão de euros em leilão

Vitor Urbano
Comentar

O conceito de arte é sempre muito subjetivo e hoje vimos mais uma prova disso mesmo, com um computador portátil Samsung NC10 a ser leiloado por mais de 1 milhão de euros. Esta foi uma 'criação' do artista Guo O Dong, que conseguiu infetar o computador com 6 dos vírus mais devastadores das últimas décadas.

Num só computador, foram 'encurralados' os malwares ILOVEYOU, MyDoom, SoBig, WannaCry, DarkTequila e BlackEnergy. Todos eles, em conjunto, foram responsáveis por mais de 85 mil milhões de euros em prejuízos. Seria fácil imaginar que este computador foi criado com a intenção de causar ainda mais danos, mas esse não é o caso.

Este portátil é a 'caixa de pandora' do mundo dos malwares!

Sendo uma obra de arte, o apelidado "The Persistence of Chaos" não tem como objetivo ajudar estes vírus a causarem ainda mais problemas. Por isso, foi colocado numa divisão isolada, estando apenas ligado à tomada de forma a manter-se ligado.

computador portátil leilão malware

Este é sem dúvida o computador portátil que ninguém vai querer ligar à internet, ou ligar qualquer tipo de dispositivo via USB. Com todo este malware e as suas capacidades devastadoras, seria como abrir a 'caixa de pandora'. Cada um à sua maneira, estes vírus foram responsáveis por diversos ataques que lançaram o pânico em muitos países.

  • ILOVEYOU: este vírus foi espalhado via email e partilhas de ficheiros, afetando mais de meio milhão de computadores. Durante a sua primeira semana, causou danos avaliados em 5 mil milhões de euros. No seu total, estima-se ter causado um prejuízo superior a 13 mil milhões de euros.
  • MyDoom: alegadamente criado e dispersado por hackers russos via email, este 'worm malware' foi um dos mais rápidos a espalhar o pânico, causando 34 mil milhões de euros em prejuízos. Este malware criava 'portas de acesso' nos computadores, permitindo aos hackers ganhar acesso remoto.
  • SoBig: este 'worn'/'trojan' também foi espalhado entre centenas de milhares de computadores via email, causando mais de 33 mil milhões de euros em danos. Um dos pontos mais perigosos deste vírus é que consegue facilmente 'enviar-se' a si mesmo através de email, acedendo aos contactos dos utilizadores.
  • WannaCry: este malware foi um dos mais falados durante os últimos anos. Ao ganhar acesso dos computadores, bloqueava por completo o acesso dos utilizadores, obrigando a que fosse pago um resgate em criptomoedas. No total, estima-se que os prejuízos ultrapassaram os 3,5 mil milhões de euros.
  • DarkTequila: este vírus foi praticamente exclusivo na América Latina, onde foi responsável pelo roubo de milhares de dados bancários e propriedade intelectual de várias empresas. Com prejuízos de vários milhões de euros, a capacidade mais perigosa deste malware é que consegue 'trabalhar' mesmo estando offline.
  • BlackEnergy: este malware utiliza técnicas extremamente avançadas para ganhar acesso e controlar sistemas informáticos, assim como uma encriptação robusta que torna o seu combate muito difícil. O BlackEnergy foi utilizado num ataque cibernético à Ucrânia em 2015, causando um blackout de grande escala.

portáil vírus milhões

Todos estes vírus foram extremamente devastadores enquanto se encontravam no ativo. Embora ainda possam causar danos se foram novamente dispersados, já estão 'desatualizados', por isso não serão tão eficazes. No entanto, já existem várias atualizações destes malwares no ativo, causando o pânico a milhares de utilizadores e empresas todos os dias.

Caso o artista Guo O Dong decida continuar a realizar mais 'obras de arte' deste estilo, certamente que não irá faltar novo material para trabalhar.

Comentar
Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.