China usa reconhecimento facial para impedir que as crianças joguem à noite

Rui Bacelar
Comentar

Em 2018 a China testaria um programa piloto apelidado de "Midnight Patrol"( patrulha da meia-noite) com o intuito de apurar a eficácia de um novo meio de controlo do uso de dispositivos móveis pelas crianças. Entretanto, em 2019, esse mesmo programa seria legalmente sancionado pelo regime chinês. Agora, em 2021, entra em ação algo saído do universo "Black Mirror".

Implementado na China, o Midnight Patrol impedirá crianças e jovens com menos de 18 anos de jogarem nos seus smartphones e tablets entre as 10 horas da noite (22:00) e as 8 da manhã (08:00). A eficácia deste sistema estará já comprovada.

Reconhecimento fácil ao serviço do controlo da população na China

Smartphone Android China

Tal como avança a publicação ArsTechica, são já dezenas os jogos de smartphone e tablet que requerem, na China, a autenticação por reconhecimento facial para poderem ser executados no período supracitada (das 22:00h às 08:00 h).

O objetivo passa pela contenção do vício pelos videojogos nos mais jovens, especialmente nas crianças. Longe de ser um flagelo recente, esta fixação nos jogos só tem aumentado com a disseminação dos smartphones e a multitude de jogos grátis.

Perante tal realidade, saído diretamente de um episódio de "Black Mirror", o sistema “Midnight Patrol” já está em operação. Até ao momento está ativo em cerca de 60 dos jogos mais populares da China, todos sob a alçada da Tencent.

Mais de 60 jogos da Tencent já exigem reconhecimento facial

A Tencent é a maior editora de jogos da China. É também pela sua mão que o sistema “Midnight Patrol” foi implementado recentemente para evitar que as crianças joguem durante estas horas. No entanto, não é um sistema perfeito.

O reconhecimento facial exigido é usado para determinar se uma criança está a querer executar o jogo em questão. Por outro lado, nada impedirá a criança ou jovem de apontar o smartphone para a cara do pai ou alguém mais velho para contornar o sistema.

Aliás, não sabemos se o sistema “Midnight Patrol” exige que os olhos estejam abertos, por exemplo. Isto abre aqui uma oportunidade para que a criança aponte o smartphone ao rosto de alguém a dormir, seja um dos progenitores ou outra pessoa.

O sistema “Midnight Patrol” já está operacional na China

Resta também saber se o sistema “Midnight Patrol” usa outros sistemas públicos de biometria para verificar quem está a usar o dispositivo móvel. De igual modo, não sabemos o que será feito de todos os registos submetidos com rostos de crianças.

Ainda que a intenção subjacente ao sistema não seja desprovida de mérito, a sua execução levanta várias bandeiras vermelhas. Estaremos a caminho de um futuro distópico, ou será uma inevitabilidade já presente?

Gostariam ver tal sistema aplicado na Europa e, por extensão, também em Portugal? Deixariam o Estado manter um registo do rosto dos vossos filhos?

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.