CEO da Realme é apanhado a "tweetar" de um iPhone e gera polémica!

Filipe Alves
1 comentário

Já não é a primeira vez que acontece de um fabricante concorrente à Apple enviar um Tweet com um iPhone, porém, é a primeira vez que acontece à Realme. Uma empresa que está a crescer como nunca na Índia, segundo maior mercado do mundo, e que começa a atacar a Europa.

A Samsung, Google e Huawei são empresas que já cometeram estas gafes, contudo, a maior parte delas utiliza uma agência para tratar das suas redes sociais. Ou seja, ainda que não fosse o mais correto, era compreensível.

Executivo da Realme é apanhado a utilizar um iPhone

Realme CEO usa iPhone

Já este caso é diferente. Foi a conta pessoal de Madhav Sheth, o CEO e responsável máximo da Realme. O tweet foi apagado num instante, porém, se há coisa que a internet faz bem é imortalizar este tipo de momentos.

Uma captura de ecrã comprova que o CEO da empresa estava efetivamente a utilizar um outro smartphone com a sua conta de Twitter pessoal.

É basicamente o mesmo que dizer que Tom Cook, CEO da Apple, acaba de enviar um Tweet do seu Samsung Galaxy Note 10. Ou seja, por muito que exista preferências não fica muito bem à marca não usar os seus equipamentos. Principalmente o responsável máximo pela fabricante.

Realme tem tudo para crescer no mercado

Realme X2 Pro

Independentemente da escolha do seu CEO, a Realme tem tudo para ser um sucesso na Europa e no mundo. O mais recente Realme X2 Pro já está à venda na loja oficial da Realme (que envia para Portugal) e tem tudo o que precisas num topo de gama. Isto sem que o preço seja absurdo.

O terminal é basicamente um OnePlus (OnePlus e Realme pertencem ambas à OPPO) mas com preço mais agradável. Temos um ecrã super fluido AMOLED e um processador que só vemos nos mais recentes topo de gama. A isto aliámos uma boa estética, boas câmaras e uma excelente qualidade de construção.

Editores 4gnews recomendam:

1 comentário
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.