A ansiedade em torno do novo Samsung Galaxy S8 é enorme e um dos pontos de maior interesse no mesmo é a nova Inteligência Artificial Bixby que a Samsung está a desenvolver. A Bixby deverá, então, fazer a sua estreia no mercado com o lançamento do novo Galaxy S8 e só o futuro nos dirá qual a quantidade de sucesso que a mesma arrecadará.

Vê também: Autonomia do Samsung Galaxy S7 e S7 edge pioram com Android Nougat

   

Com a compra da Viv no ano passado, este é o passo mais lógico por parte da empresa sul-coreana e sempre pensamos que todo o conhecimento da Viv seria basilar para esta nova IA. No entanto, parece que as coisas poderão não ser bem assim e hoje, o Wall Street Journal, clama que a Bixby será baseada na S Voice.

A S Voice é uma assistente virtual pertencente à Samsung mas que nunca conseguiu captar muita atenção por parte dos utilizadores. Temos de ser realistas e verificar que a S Voice era uma assistente um tanto quanto limitada face à concorrência do Google Now, Siri e outros.


No passado, o chefe do departamento tecnológico da Samsung havia afirmado que a nova Bixby seria significativamente diferente da sua concorrência e que se iria basear bastante na tecnologia herdada da Viv Labs. Deste modo, as afirmações de hoje são contraditórias e lançam assim a dúvida no público.

Sendo a Bixby baseada na Viv ou na S Voice, uma coisa é certa, a mesma tem realmente de se mostrar verdadeiramente funcional sob pena de ficar esquecida no mercado.

Lembremo-nos que atualamente no mercado existem excelentes ofertas de Inteligência Artificial como a Google Assistant ou a Alexa da Amazon. Portanto, esperemos que a Samsung consiga realmente desenvolver um bom software para a sua Bixby senão será apenas mais uma espécie de software que será visto como algo que só está a ocupar espaço no nosso smartphone.

Outros assuntos relevantes:

Samsung Galaxy S8: este é o tamanho das novas baterias!

Motorola: Moto Edge e os melhores Mod’s feitos pelos fãs

Que aplicações uso no meu Apple iPhone

Viaphonearena
FonteWall Street Journal
O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.