Asus desistiu dos tablets. Muitas mais deviam seguir o mesmo caminho

Filipe Alves

A Asus disse o adeus oficial ao mercado dos tablets. A empresa taiwanesa acredita que não vale a pena apostar num mercado em que simplesmente não consegue ganhar.

Com a redução de venda de tablets e a centralização das vendas nos produtos da Apple, Samsung, Huawei e Xiaomi, a Asus acredita que não é sensato continuar a investir num segmento que pouco lucro dá.

Asus tablet

Ainda que os números de vendas não sejam oficiais, esta decisão só mostra o quão a Asus passou ao lado do setor face aos concorrentes. Não deixa de ser estranho visto que a Asus é uma das principais empresas no setor informático, incluindo portáteis.

É aqui que acredito que a Asus podia ter feito mais. A empresa asiática tem boas referências e capacidades no mundo informático, a insistência em tablets Android é obviamente questionável.

Está na hora de termos uma nova geração de tablets

Tal como a Asus, outras empresas foram abandonando o mercado. Os tablets são gadgets que pouco conseguem oferecer mais do que um smartphone e o ecrã grande já não é propriamente uma necessidade de todos os consumidores. A muitos já tiveram tablets e confirmaram que estes gadgets são peritos em ganhar pó.

O sistema operativo é o culpado

Os tablets Android são pouco vantajosos por oferecer pouco (ou nada) mais do que um smartphone com o mesmo sistema. Até os iPads sofrem do mesmo. Ainda que o iOS tenha dado uma nova vida aos tablets da Apple, o iOS continua limitado demais para tirar proveito do ecrã.

Assim sendo, o futuro dos tablets pode estar num novo sistema operativo. O Android e iOS são limitados demais e o Windows 10 é pesado demais e pouco usual para tablets. Ou seja, estamos mesmo a precisar de algo novo no mercado. Até lá, mais marcas deverão seguir as pisadas da Asus no setor.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.