Android google Aptoide UE
crédito: REUTERS

A Aptoide é sem margem para dúvida uma das empresas mais bem sucedidas no mercado português. Contudo, talvez seja uma das mais desconhecidas para o público português e a culpa pode ser da Google. Muito resumidamente, a Aptoide é uma alternativa à Google Play Store, uma loja de aplicações concorrente com serviços muito semelhantes à loja que vem instalada por predefinição nos nossos smartphones Android.

Vê ainda: Nokia e Carl Zeiss – Parceria reatada cria grandes expectativas!

Os desenvolvedores e programadores podem lançar as suas aplicações para a plataforma e para além de ficar disponível para download, podem ainda criar as suas próprias “Stores” com aplicações que sejam vantajosas para os seus seguidores. Esta é apenas uma das mais valias e pontos diferenciais da Aptoide.

   

Contudo a aplicação / loja Aptoide já teve melhores dias. A empresa é obrigada a solicitar a instalação da sua aplicação através de um ficheiro apk, ou seja, o utilizador é obrigado a ir às Definições, ativar a opção “instalar a partir de fontes desconhecidas” e só mais tarde ter acesso à aplicação.

Aptoide acredita que a Google está a desfavorecer a concorrência na UE

A Google já se viu em problemas recentemente devido ao abuso de poder comprovado pelo painel de regulação de mercado da UE (União Europeia) por desfavorecer os concorrentes e neste caso a situação é essencialmente a mesma. A loja portuguesa Aptoide juntou-se à Yandex (motor de pesquisa russo) queixando-se à União Europeia sobre a eventual desvantagem que os seus serviços sofrido comparativamente à Google PlayStore.

Caso a UE efetivamente reconheça algum mérito nos fundamentos da Aptoide e da Yandex e caso decidam dar seguimento ao processo, poderá ser a primeira decisão da Comissão Europeia contra a Alphabet, a detentora da Google.

Relembro que já no passado mês de abril de 2016 a Google foi acusada de fazer uso da sua posição dominante enquanto detentora do sistema operativo Android para bloquear a ação de rivais. Na altura a queixa foi apresentada pelo grupo FairSearch, U.S, sendo desta vez a portuguesa Aptoide e a russa Yandex a expressar o seu desagrado.

A acção anterior da agência europeia de regulação de mercado resultou numa pesada multa de 2.4 mil milhões de euros devido à desvalorização propositada dos serviços concorrentes aos da Google. Agora, a gigante tecnológica enfrenta um risco ainda maior devido ao potencial de crescimento do sistema operativo Android.

A indemnização em questão deverá ultrapassar os 2.4 mil milhões de euros, atual “recorde” aplicado à Google no ano passado. De momento o porta-voz da Comissão Europeia, Ricardo Cardoso recusou-se a prestar qualquer declaração, tal como a Google, ambos preferiram manter o silêncio.

Segundo consta, a Google está acusada de pagar a vários construtoras, bem como redes e operadoras para apenas instalar os serviços de pesquisa da Google nos seus dispositivos. Excluindo assim qualquer possibilidade de concorrentes como a Aptoide terem os seus serviços divulgados.

Por norma estes painéis de investigação da UE consistem em três ou quatro personalidades com experiência na área que examinam o caso e apresentam as suas soluções. Este processo demora, em norma, três a quatro semanas podendo este prazo ser consideravelmente alargado. Não sabemos ainda se a UE já iniciou os trabalhos de investigação na sequência das queixas da Aptoide e Yandex.

Já contactamos a Aptoide para esclarecimento oficial, caso tal aconteça, voltaremos a falar sobre este assunto.

Outros assuntos relevantes:

LG Q6: o “LG G6 mini” será apresentado já na próxima semana

Android Nougat – Qual o Smartphone e marca com mais atualizações?

Samsung Galaxy J5 Pro é o reforço para o Galaxy J5 (2017)

FonteReuteurs
Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.