Apple Watch
O Apple Watch é um bom companheiro para o teu treino

O mercado dos smartwatches tem crescido imenso nos últimos meses. Várias são as empresas que têm apostado forte desta plataforma, tendo a própria Google incentivado a isso mesmo com o Android Wear 2.0. No entanto, estes dispositivos tem recolhido algumas funções de monitorização de atividade física e hoje ficamos a saber que o Apple Watch é mesmo o melhor “fitness tracker” do mercado.

Normalmente, as pessoas associam a estes dispositivos mais vocacionados para a atividade fisica a pequenas pulseiras, sem ecrã tátil, que dão uma mão cheia de funções deste contar os passos, calorias, medir o batimento cardíaco, entre outros, enquanto que os smarwatches têm funções mais high tech, permitindo aceder à internet, ler mensagens, efetuar chamadas, enviar emails e uma panóplia de controlos inteligentes.

Ver ainda: Estas são as primeiras imagens que revelam a beleza do iPhone 8

   

Com um mercado tão limitado, as grandes marcas têm aproveitado para juntar o bom ao agradável, juntando o melhor de dois mundos de forma a melhor recolher a preferência do público. Neste sentido, o MDPI (Multidisciplinary Digital Publishing Institute) veio testar, lado a lado, 7 smartwatches e pulseiras de fitness, medindo a sua precisão e consequentes margens de erro.

Os concorrentes em questão são o Apple Watch, o Samsung Gear S2, a Microsoft Band, o Basis Peak, a FitBit Surge, o Mio Alpha 2 e o PulseOn. Estes dispositivos foram equipados em 60 participantes (31 mulheres e 29 homens) com idades entre os 27 e os 49 anos. Para criar um ponto de referência, os participantes foram monitorizados por aparelhos de telemetria e calorimetria.
Durante as 4 fases destes testes, os participantes estiveram sentados, andaram a passo, correram e andaram de bicicleta e os aparelhos em teste foram mais precisos, curiosamente, neste ultimo exercício, tendo falhado mais no segundo (o Basis Peak foi o mais impreciso). Uma curiosidade trata-se da maior imprecisão destes dispositivos em homens com maior massa corporal.

Quanto aos resultados finais, no que toca ao batimento cardíaco, todos os dispositivos tiveram uma margem de erro relativamente pequena, sendo que o Apple Watch se revelou o mais preciso com uma margem de erro de apenas 2.0%. Já no que toca a aos rácios de gastos de calóricos, todos os terminais em teste falharam completamente. As margens de erro nunca estiveram abaixo dos 20%, tendo o PulseOn atingido mesmo uma margem de erro de 92,6%, muito mau para este tipo de dispositivos.

O Apple Watch foi melhor medidor de batimento cardíaco e gastos calóricos

Em conclusão, no conjunto dos testes, o Apple Watch foi o concorrente mais preciso entre estes terminais. Há que considerar, no entanto, que no caso da Samsung e da Microsoft os modelos testados já têm sucessor (Gear S3 e uma nova versão da Microsoft Band). Não deixa, todavía, de ser curioso saber todos estes resultados e uma coisa fica clara: para além de todas as suas funcionalidades, o Apple Watch é um excelente fitness tracker.

O que achaste deste estudo? Deixa nos comentários a tua opinião e se quiseres ver todos os dados do estudo da MDPI ao pormenor, clica aqui.

Outros temas relevantes:

Samsung defende a segurança do leitor de íris nos seus Galaxy S8

Syma X21W: Queres um novo Drone por menos de $50 dólares?

Moto X Force começa finalmente a receber atualização Android Nougat

ViaPhone Arena
FonteMDPI
Editor 4gnews e estudante de Direito, nos tempos livres é mais provável encontrar-me a explorar novos géneros musicais, filmes e séries e a passar um bom tempo com amigos e família.