Apple Silicon: encontrado o primeiro malware desenhado para o processador M1

Carlos Oliveira
Comentar

O M1, primeiro processador inteiramente desenhado pela Apple para os Mac, manteve-se imaculado durante vários meses. Até hoje, não havia nenhum relato da existência de qualquer software malicioso para esta plataforma.

O mais recente relatório de um ex-analista de segurança da NSA vem alertar para a descoberta do primeiro malware desenhado para o M1. Este pedaço de software malicioso já se encontra, no entanto, neutralizado.

Variação do vírus Pirrit já chegou aos Mac com processador M1

Patrick Wardle é o antigo analista de segurança que descobriu o primeiro malware para os computadores equipados com o processador M1. Uma descoberta feita pouco tempo depois de ele ter elogiado a Apple pela segurança que esta garantia aos seus produtos com Apple Silicon.

Apple Silicon

Em causa está a aplicação GoSearch22.app, uma variação do já conhecido vírus Pirrit. Trata-se do primeiro malware inteiramente concebido para correr nos computadores com processador M1 e o primeiro a ser bem-sucedido.

O intuito deste vírus era inundar os utilizadores com publicidades e ainda colher informações do browser utilizado por ele. Curiosamente, nunca ouvimos relatos de quem tenha sido afetado por este fenómeno.

Antivírus não conseguiam detetar este malware

Sendo uma variação de um vírus já existente, Wardle quis colocar à prova alguns antivírus na sua tarefa. Mesmo aqueles que conseguem detetar a presença do Pirrit nos processadores Intel falharam em descobrir a nova variante para Apple Silicon.

Este é um dos pontos que mais preocupação suscitou junto do autor desta descoberta. Um cenário que poderá ser facilmente prevenido com uma simples atualização à base de dados desses mesmos antivírus.

Patrick Wardle nota ainda como os hackers estão cada vez mais atentos às plataformas da Apple. Estes estão agora mais predispostos a adaptar os seus códigos às constantes mudanças de hardware e software feitas pela Apple.

Apple já neutralizou o primeiro malware para os seus processadores M1

Além de nos dar a conhecer este software malicioso e a sua operação, Patrick Wardle ressalva a pronta resposta dada pela Apple. A empresa tecnológica americana já tomou as providências necessárias para neutralizar a ameaça.

Prontamente a Apple revogou os certificados de desenvolvimento que permitiam aos autores deste malware a sua execução nas máquinas da marca. Quer isto dizer que os utilizadores de um Mac com processador M1 já não devem temer esta vulnerabilidade.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.