Apple quer que iPhone funcione debaixo de chuva e em modo subaquático

Mónica Marques
Comentar

Ainda que o iPhone sejam resistentes à água, a Apple pretende mellhorar o desempenho do seu smartphone debaixo de chuva e submerso.

Uma nova patente agora obtida pela empresa de Cupertino sugere a integração de um novo recurso que vai facilitar a introdução de texto ou o acesso ao ecrã, sob condições climatéricas mais difíceis, assim como novidades para o meio subaquático.

Próximos modelos de iPhone pode detetar mudança de ambiente e ajustar-se automaticamente

Apple iPhone 13
Não há uma data prevista para a integração no iPhone dos recursos agora conhecidos na nova patente da Apple Crédito@Apple

Uma nova patente concedida pela autoridade norte-americana indica que a Apple pretende melhorar o funcionamento do iPhone sob condições climatéricas adversas como por exemplo a chuva. Apesar de o smartphone ser resistente à água, quando está a chover não é fácil escrever uma mensagem ou aceder a algumas zonas do ecrã.

Parece que a Apple não só quer resolver estas situações como ir um pouco mais longe. Segundo a nova patente, o iPhone usaria os sensores de pressão e humidade integrados para detetar a presença de água e ajustar automaticamente o software de acordo com o ambiente em que está inserido.

Na prática, o software podia alterar os botões presentes no ecrã para reduzir as probabilidades de entradas acidentais. Muitas vezes, um pingo de chuva é encarado pelo smartphone como uma entrada ou comando que é executado de imediato, o que leva à repetição das tarefas em curso.

Com a nova funcionalidade, esta situação seria evitada, uma vez que o smartphone Apple reconheceria as condições climatéricas a que está sujeito e ajustaria a pressão do ecrã para evitar estas entradas acidentais, causadas pela chuva.

iPhone pode ter modos molhado, seco e subaquático

A mesma patente dá mais pistas sobre a nova funcionalidade, adiantando que o iPhone podia passar a ter três modos distintos: seco, molhado e subaquático. Modos estes que seriam para configurar as respostas do ecrã ao toque.

Especificamente nos modos seco ou molhado, o smartphone detetaria se o dedo do utilizador está seco ou molhado, ajustando a entrada de toque à situação. Já no modo subaquático, o iPhone iria modificar a interface.

Saliente-se que o modo subaquático seria usado sobretudo para captar fotos e gravar vídeos quando o terminal estivesse debaixo de água. Neste caso, algumas configurações da câmara, como brilho do ecrã, ISO, balanços de branco, seriam também ajustadas.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.