Apple pode melhorar consideravelmente os seus Animoji. Entende porquê

Carlos Oliveira
Comentar

A Apple introduziu os Animoji em 2017 aquando da apresentação do iPhone X. Basicamente, esta tecnologia consegue reconhecer as nossas expressões faciais e aplicá-las em personagens animadas. Mas, no futuro, isto poderá ser elevado a outro nível.

A Apple acaba de anunciar a compra da empresa IKinema, por uma quantia ainda não conhecida. Esta empresa britânica é especialista em transportar pessoas captadas em vídeo para personagens digitais, como acontece com os Animoji.

Tecnologia da IKenima consegue replicar todos os teus movimentos corporais

O vídeo acima é bastante elucidativo do potencial da tecnologia que a IKinema possui. Como podes ver, é possível reproduzir com grande grau de fidelidade os nossos movimentos em personagens digitais.

Graças a esta tecnologia, os Animoji poderão tornar-se ainda mais poderosos do que são atualmente. Estes não se limitarão a reproduzir as tuas expressões faciais, podendo reproduzir todos os teus movimentos.

Quando chegará esta tecnologia aos consumidores?

Se tivermos em conta o passado recente da Apple, é muito provável que este melhoramento dos Animoji se materialize já em 2020. Não seria a primeira vez que a Apple adaptava aos seus produtos a tecnologia de uma empresa que acabara de comprar, em menos de um ano.

A título de exemplo, a gigante norte-americana adquiriu, em 2012, a empresa AuthenTek que era especialista em tecnologia biométrica. Um ano depois acontecia o lançamento do iPhone 5S, o primeiro com Touch ID.

Ainda no ano passado, a Apple comprou a empresa Texture que detinha uma aplicação para subscrição digital de mais de 200 revistas. Na primavera deste ano, a empresa americana apresentou o serviço Apple News+.

Em suma, a compra da IKinema pela Apple só reforça a sua aposta no mundo das Realidade Aumentada e Virtual. Há muito que Tim Cook afirma que a empresa vê grande potencial nestas tecnologias.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.