Apple pode lançar novos processadores com uns incríveis 40 núcleos de processamento

Carlos Oliveira
Comentar

Um novo relatório divulgado pela publicação The Information reflete sobre o futuro dos processadores Apple Silicon. Debruçando-se já sobre as próximas duas gerações destes componentes, temos informações entusiasmantes sobre o futuro dos Mac.

O objetivo da Apple será lançar novos processadores da linha "M" que possam chegar aos incríveis 40 núcleos de processamento. Todavia, esse marco só será atingido daqui a duas gerações com a litografia de 3 nanómetros da TSMC.

Litografia de 3nm da TSMC fará milagres aos processadores da Apple

Tal como já foi reportado em alusão aos iPhone 14, é improvável que a TSMC tenha a tecnologia de 3 nanómetros pronta até ao final de 2022. Assim sendo, nem os próximos smartphones da Apple, nem os seus computadores, poderão beneficiar dos avanços inerentes a esta tecnologia no próximo ano.

Apple M1

Será, portanto, apenas em 2023 que a fabricante de semicondutores asiática poderá fornecer em pleno componentes desenvolvidos na litografia de 3 nanómetros. Um desses componentes será a terceira geração dos processadores "M" da Apple.

Graças a esse processo de desenvolvimento, uns eventuais M3 poderão ascender aos 40 núcleos de processamento. A confirmar-se, este seria um excelente candidato para integrar a próxima geração do Mac Pro.

Novo Mac Pro pode chegar em 2022 com sucessor do M1 Max

Contudo, a fonte aponta que o próximo Mac Pro será lançado com um sucessor ao M1 Max composto por duas matrizes. Algo que se alinha com as suas previsões para a segunda geração deste componente, eventualmente os M2.

Ainda de acordo com as informações da The Information, os eventuais M2 seriam lançados ao abrigo do processo litográfico de 5 nanómetros. Isso significa um possível lançamento em 2022 com um máximo de 20 núcleos de processamento.

Importa relembrar que os M1 Pro e M1 Max são compostos por 10 núcleos de processamento e já oferecem um desempenho bem acima da média. Algo que nos deixa já a salivar por aquilo que os seus sucessores poderão oferecer nos próximos anos.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.