Apple perde terreno nas marcas mais valiosas de 2020. Conhece o top 10

Bruno Coelho
Comentar

A consultora especializada Brand Finance já lançou a sua lista anual das 500 marcas mais valiosas do mundo. Os dez primeiros postos são em boa parte dominados por empresas tecnológicas, e a Apple foi já ultrapassada pela Google.

A caída da Apple é um dos destaques desta lista. A empresa da maçã caiu do segundo para o terceiro lugar, estando agora avaliada 140.5 mil milhões de dólares. Em sentido inverso está a Google, que agora vale 159.7 mil milhões de dólares.

Amazon é a primeira marca a valer mais de 200 mil milhões de dólares

O maior destaque dado pela Brand Finance, é o facto de a Amazon fazer história ao ser a primeira marca a ultrapassar os 200 mil milhões de valorização. Além disso, mantém a liderança nesta lista pelo terceiro ano consecutivo.

As 10 marcas mais valiosas em 2020

  1. Amazon – 220.7 mil milhões de dólares
  2. Google – 159.7 mil milhões de dólares
  3. Apple – 140.5 mil milhões de dólares
  4. Microsoft – 117 mil milhões de dólares
  5. Samsung – 94.4 mil milhões de dólares
  6. ICBC (Banco Industrial e Comercial da China) – 80.7 mil milhões de dólares
  7. Facebook – 79.8 mil milhões de dólares
  8. Walmart – 77.5 mil milhões de dólares
  9. Ping An – 69 mil milhões de dólares
  10. Huawei – 65 mil milhões dólares

Entre as 10 empresas com maior avaliação, notamos um claro domínio tecnológico. Logo no quarto lugar encontramos a Microsoft, seguida pela Samsung. Em sétimo lugar encontra-se o Facebook.

A fechar os 10 primeiros está a Huawei, que subiu duas posições em relação ao ano anterior e vale agora 65 mil milhões de dólares. No total, todo o setor tecnológico apresenta-se com uma valorização de 986.5 mil milhões de dólares, divididos por 46 empresas.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.