Apple patenteia novo ecrã para iPhone com taxa de atualização até 240Hz

Carlos Oliveira
Comentar

São vários os rumores que apontam para que os iPhone 12s (ou 13) sejam portadores de um ecrã com uma elevada taxa de atualização. Até agora, especulava-se que a Apple usasse os ecrãs ProMotion, capazes de atingir os 120Hz.

Mas a mais recente patente aprovada para a Apple revela que a empresa americana equaciona uma tecnologia mais arrojada. Em concreto, os próximos iPhone poderão contar com taxas de atualização de até 240Hz.

Próximos iPhone poderão atualizar imagem até quatro vezes mais que os atuais

O documento que hoje foi tornado público não se refere a um novo ecrã com uma taxa de atualização fixada nos 240Hz. Ao invés, a nova tecnologia da Apple permitirá que a taxa de atualização do ecrã possa oscilar dinamicamente entre os 60Hz e os 240Hz.

iPhone 12 Pro

Já vimos a Samsung a incorporar tecnologia semelhante nos seus novos topos de gama, mas com um limite máximo de 120Hz. A Apple, por sua vez, quer que os próximos iPhone possam saltar entre os 60Hz, 120Hz, 180Hz e 240Hz.

Esta variação acontecerá de forma automática, baseada no conteúdo que o utilizador está a usufruir num determinado momento. Os 180Hz ou os 140Hz só serão alcançados quando se justificar, potenciando assim a autonomia do equipamento.

Para a implementação desta tecnologia contribuirá ativamente a adoção da tecnologia de ecrã LTPO. Esta também é usada pela Samsung, desde o Galaxy Note 20 Ultra, e potencia o uso de taxas de atualização dinâmicas sem sacrificar em demasia a bateria do smartphone.

Com a implementação desta tecnologia, a Apple poderá equiparar os seus próximos iPhone aos smartphones Android vocacionados para o gaming. São estes que normalmente chegam ao mercado com taxas de atualização de 240Hz para uma melhor experiência de jogo.

Importa notar que uma patente não implica que a tecnologia seja efetivamente lançada para o mercado. No entanto, a implementação desta tecnologia nos iPhone 12s seria uma grande evolução face aos seus antecessores.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.