Apple não vai fornecer mais serviço de reparação a estes terminais

Mónica Marques
Comentar

De acordo com informações agora divulgadas, a Apple vai deixar de fornecer o seu serviço de reparação a modelos iPhones que tenham estado desaparecidos ou roubados.

Com esta medida, a empresa quer evitar fazer a manutenção de equipamentos que não estejam devidamente identificados.

Serviços autorizados da Apple já foram notificados para não efetuar as reparações a iPhones desaparecidos

Apple iPhone 13
Apple tem novas regras para a reparação de iPhones

As notícias mais recentes sobre a Apple dão conta de que a empresa vai deixar de fornecer o seu serviço de reparações a modelos iPhone que tenham estado desaparecidos ou tenham sido roubados, de acordo com os dados fornecidos pelo GSMA.

Recorde-se que o GSMA é um banco de dados global, no qual os utilizadores podem denunciar o desaparecimento dos seus terminais, estejam estes perdidos ou em caso de roubo. O referido banco de dados funciona também com as autoridades locais, no sentido de que estas podem sinalizar o dispositivo através do GSMA.

A medida agora definida pela empresa de Cupertino tem como objetivo não recuperar ou fazer a manutenção a terminais que não estejam devidamente identificados, com receio de prejudicar os seus utilizadores. Segundo as informações agora divulgadas, os serviços autorizados pela empresa para reparações já terão sido notificados para a aplicação da nova medida.

Mas a medida vai ainda mais longe. A partir de agora, os serviços de reparação também não podem desbloquear os terminais. A Apple só autoriza o desbloqueio do dispositivo, caso o utilizador apresente uma prova de compra do modelo em questão. Por isso, muita atenção aos recibos de compra que, neste caso, devem ser guardados em sítio seguro para o caso de alguma destas eventualidades acontecer.

Patente sugere que Apple pode voltar a usar tecnologia Force Touch

Apple patente
Esboço da tecnologia Force Touch presente na nova patente da Apple Crédito@PatentlyApple

Outras notícias relacionadas com a Apple revelam também uma nova patente que sugere que a empresa de Cupertino pode estar a tentar recuperar a sua tecnologia Force Touch. Recorde-se que esta tecnologia foi usada pela Apple antes do aparecimento do Haptic Touch.

Na prática, a Force Touch permite que os utilizadores tenham acesso aos vários menus, exercendo pressão diferente no ecrã dos equipamentos. A patente agora revelada mostra a integração de sensores de força e pressão tanto no Apple Watch como num modelo de MacBook.

A grande novidade é que a nova superfície sensível à pressão estaria equipada com sensores de pressão microeletromecânicos de fluido. Estes caracterizam-se por terem dimensões mais pequenas que os outrora utilizados, além de fornecerem uma maior longevidade e mais sensibilidade à pressão exercida pelo utilizador.

A documentação da patente mostra que os novos sensores estariam localizados no trackpad do portátil MacBook e na bracelete, assim como no botão físico do Apple Watch.

Mas a Apple é também conhecida por demorar um pouco a implementar novas tecnologias e, tendo em conta, que esta está ainda em fase de patente, não é de esperar que em breve os utilizadores tenham esta tecnologia literalmente na ponta dos dedos.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.