Apple Music HiFi esconde uma triste realidade para os AirPods e HomePods

Rui Bacelar
Comentar

O serviço de streaming de música Apple Music recebeu esta semana um forte incremento na qualidade de transmissão dos conteúdos, mas, infelizmente, os auriculares e auscultadores mais caros da empresa não poderão desfrutar deste novo padrão premium.

Importa perceber o porquê de produtos como os AirPods Max e os HomePods ficarem privados do formato 'Lossless' e 'Hi-Resolution Lossless' a serem introduzidos na plataforma rival da Spotify a partir de junho de 2021. Sem custo acrescido para os assinantes.

Há excelentes novidades a caminho do serviço Apple Music

Apple AirPods Pro
Os auriculares Bluetooth true wireless de topo, os Apple AirPods Pro.

Este mesmo serviço - Apple Music - como noticiamos na 4gnews, receberá ainda o suporte para 'Spatial Audio' ou áudio espacial graças ao formado Dolby Atmos. Este último marcará presença nos AirPods Max e AirPods Pro, auscultadores e auriculares de topo.

Importa frisar que, para a Apple, o formato 'Lossless' refere-se à qualidade que encontramos num CD, portanto, reprodução a 44,1 kHz a 16 -bit até 48 kHz a 24-bit. Por sua vez, o 'Hi-Resolution Lossless' entrega até 192 kHz até 24-bit para a máxima qualidade.

Descomplicando estes números e métricas, isto significa que a música chega através de ficheiros maiores com menor compressão e virtualmente sem perda de detalhe e riqueza sonora. Por conseguinte, soará mais realista, com mais detalhe e fidelidade.

Isto claro, refere-se ao formato do ficheiro, neste caso a música. Falta, contudo, um dispositivo capaz de receber, interpretar e reproduzir estes ficheiros de maiores dimensões até ao pavilhão auditivo do utilizador. Só assim conseguirão ouvir e notar a diferença.

Trunfos fora do alcance dos AirPods Max, AirPods Pro e HomePods

Apple AirPods Max
Os auscultadores Bluetooth da maçã, os Apple AirPods Max.

Infelizmente, tal como aponta a publicação macrumors, tanto os AirPods Max (auscultadores) como os AirPods Pro (auriculares) não poderão usufruir do novo padrão. Ambos os equipamentos usam o codec AAC assim que se ligam a um iPhone.

Portanto, apesar de o serviço Apple Music proporcionar um padrão de maior qualidade, os produtos dedicados ao áudio desta empresa não poderão tirar proveito destas regalias. Note-se que o formato 'Lossless' da Apple será indicado como ficheiros ALAC (Apple Lossless Audio Codec).

Por outro lado, ambos os produtos poderão tirar proveito das novas versões das músicas em 'Spatial Audio', o áudio espacial graças ao formato Dolby Atmos. Na prática, há uma maior envolvência, um palco sonoro expandido e um efeito 3D nas faixas.

Para desfrutar da melhor qualidade no Apple Music, usa produtos não Apple

The next dimension of sound is coming.Announcing #SpatialAudio, featuring #DolbyAtmos. pic.twitter.com/np8UjNusmF

— Apple Music (@AppleMusic) 17 de maio de 2021

Aliás, todo e qualquer produto Apple com o processador wireless H1 ou W1 estará adstrito a este cenário. Os equipamentos em causa são os:

  • AirPods,
  • AirPods Pro,
  • AirPods Max,
  • BeatsX,
  • Beats Solo3 Wireless,
  • Beats Studio3,
  • Powerbeats3 Wireless
  • Beats Flex, Powerbeats Pro
  • Beats Solo Pro

Importa ainda frisar que tanto o iPhone 12 como os AirPods Max já suportam o padrão Buetooth 5.0 que, no papel, suporta transmissão de áudio com qualidade de CD. Portanto, a empresa poderá criar um formato, ou otimização para melhorar a qualidade do sinal que chega aos auscultadores premium. Isto claro, no plano teórico.

Resta, por fim a questão sobre qual será a forma de desfrutar dos novos formatos de alta-qualidade no Apple Music. Aqui, de acordo com a empresa, será necessária uma ligação por fios e hardware próprio, tal como um DAC externo e auscultadores com fios.

Em síntese, a menos que os próximos iPhone tragam suporte para Bluetooth aptX, o melhor será recorrer a produtos "não-Apple". Há ainda a hipótese de usar os novos Mac ligados a boas colunas.

O exposto não desvirtua a excelente novidade a chegar ao serviço Apple Music, mas é efetivamente frustrante para os atuais utilizadores de equipamentos da maçã.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.