Apple trará margens mais finas no iPhone XR2 mas nem tudo são boas notícias

Filipe Alves

Está a ficar na hora de começarmos a ter mais informações sobre os próximos iPhones da Apple. O iPhone Xr2 deverá ser um dos modelos a ser revelados em setembro e acredita-se que a Apple se foque ainda mais neste modelo.

O smartphone "budget" da empresa de Cupertino teve sucesso em quase todos os mercados em que foi vendido. Aliás, analistas acreditam que o sucesso do iPhone XR é superior ao Xs e Xs Max.

Apple iPhone Xr

Assim sendo, existe muita expectativa para saber o que é que a Apple se prepara para fazer com o seu grande sucesso. Informações passadas referiram que o terminal contará com duas câmaras traseiras.

Ainda que se espere que o iPhone XI e XI Max nos dê uma tripla câmara, o iPhone XR2 deverá ficar "apenas" pela dupla câmara. Até ao momento a empresa de Cupertino trabalha com o software para criar o "modo retrato" algo que não será preciso fazer com duas lentes.

Mas uma das boas notícias está no ecrã. De acordo com as informações, o ecrã do iPhone XR2 contará com margens ainda mais reduzidas. Não foi indicado qual será a redução mas foi garantido que isso acontecerá.

Ecrã contará com margens mais reduzidas mas continuará LCD

iPhone Xr Apple

Contudo, nem tudo é um mar de rosas. Isto porque o iPhone XR2 continuará à mesma com um ecrã LCD em vez de um painel OLED. Os ecrãs OLED são superiores em muitos aspetos. Duas delas são as principais. Temos uma melhor qualidade de imagem com cores mais intensas e salvamos mais bateria do que com LCD.

Sinceramente duvido muito que o iPhone XR2 trará um ecrã FullHD. Tal como o primeiro modelo, a empresa de Cupertino precisa de baixar o custo de produção e dar-nos razões para investir nos smartphones mais caros. Um ecrã "não tão bom" foi a única coisa que me fez não comprar o iPhone XR no ano passado.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.