Apple: M1 Ultra bate Intel Core i9 mostrando que é capaz de competir com os melhores do mercado

Mónica Marques
Comentar

É uma das mais recentes e importantes novidades da Apple e parece que veio para se colocar no top dos melhores do mercado.

Falamos do novo processador M1 Ultra que acaba de superar o chip Intel i9-12900K na plataforma Geekbench.

Com 24.055 pontos, M1 Ultra deixa para trás o potente chip Intel i9-12900K

Apple M1 Ultra vs Intel core i9-12900K vs AMD Ryzen Threadripper PRO 5975WX pic.twitter.com/e8lWqz5jcQ

— Anthony (@TheGalox_) 9 de março de 2022

Foi um dos principais anúncios da Apple no seu evento de primavera Peek Performance e parece que chegou para conquistar tudo e todos, indo diretamente para o pódio dos chips mais potentes do momento. Começam a ser revelados os resultados dos testes em plataforma de benchmarking do novo processador M1 Ultra e as pontuações obtidos demonstram que estamos perante uma autêntica máquina de desempenho.

Na rede social Twitter, o leaker TheGalox divulgou as pontuações obtidas pelo novo chip da Apple na plataforma Geekbench e o M1 Ultra registou uns incríveis 24.055 pontos em modo de vários núcleos e 1793 em testes single core.

Estes resultados são relevantes no sentido que mostram que o chip da Apple superou o potente processador Core i9-12900K, da Intel que se ficou pelos 17.299 pontos em modo multi-core. No entanto, nos testes single core a Intel mostrou ser mais rápida com uma pontuação de 1893.

M1 Ultra da Apple aproxima-se de um dos chips mais poderosos da AMD

Apple Mac Studio
As pré-reservas do Mac Studio, equipado com M1 Ultra, começam hoje a partir das 13 horas de Lisboa

Mas não é apenas a Intel que tem de prestar muita atenção às investidas da Apple na área de processadores. Também a AMD tem de olhar para estes resultados. Tudo porque a pontuação obtida pelo M1 Ultra em Geekbench aproxima-se perigosamente de um dos processadores mais potentes da AMD, o o Ryzen Threadripper 3990X.

Tudo se torna mais relevante ao esclarecer que o chip da AMD inclui 64 núcleos enquanto que o M1 Ultra integra dois M1 Max ligados entre si, numa tecnologia que a Apple apelida de UltraFusion. Esta tecnologia aumenta para 20 o número de núcleos, sendo que 16 estão consagrados para o alto desempenho enquanto que os restantes quatro focam-se na eficiência de energia.

Obviamente que no "terreno" é que poderemos perceber se o novo processador da Apple com tão pouco faz tanto. E acreditamos que assim que os utilizadores colocarem as mãos nos equipamentos com o M1 Ultra integrado, tenhamos mais informações sobre o desempenho do chip num ambiente menos "laboratorial". E agora as expetativas não podiam ser mais elevadas.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.