Apple: Já temos ideia como será o próximo iPhone SE

Filipe Alves
1 comentário

O iPhone SE 2020 causou um impacto positivo no mercado. Ainda que não trouxesse o design mais irreverente do mundo, o terminal oferece especificações de qualidade com um preço convidativo.

Assim sendo, parece que a Apple mudou os planos para um suposto "iPhone SE Plus" que seria revelado no próximo ano. Esse terminal foi cancelado de forma a concentrarem as atenções no iPhone SE 2022.

O que esperar do futuro iPhone SE 2022 da Apple

Apple iPhone SE 2022, iPhone 11

Segundo o analista Ross Young, que já se revelou correto com as suas previsões, o futuro iPhone SE 2022 chegará com o mesmo design do iPhone 11. Ou seja, utilizará do chassi que foi revelado no iPhone 11. Porém, não trará as mesmas características.

Isto porque a Apple tenciona retirar o Face ID para a introdução do Touch ID no botão On/Off do iPhone. Tal como vimos no mais recente iPad.

Esta é uma mudança previsível. Visto que o módulo do FaceID não é propriamente barato, a remoção deste sensor faria do preço do iPhone SE 2022 baixar consideravelmente.

Não sabemos apenas como será o ecrã desse smartphone. Se o Face ID realmente for removido, isto significa que o terminal já não precisa de uma enorme notch na parte superior.

Contudo, não estamos a ver a Apple a fabricar um novo ecrã só e apenas para o iPhone SE 2022. Um telemóvel que está longe de ser dos mais importantes para a empresa da maçã trincada.

Os iPhones são um meio para um fim

Temos visto a Apple cada vez mais focada em lançar novos iPhones a um preço convidativo. Exemplo disso é o novo iPhone SE 2020, ou até o alegado iPhone 12 Mini.

O objetivo é fazer os iPhones chegar a novos utilizadores e, consequentemente, fazer aumentar as subscrições dos serviços. Veremos até que ponto é que a jogada de Tim Cook funciona.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.