Apple iPhone X: novo iPhone é um mero conjunto de especificações

Pedro Henrique
Apple novo iPhone X
Novo iPhone X, o mais enigmático Apple iPhone de sempre!

O novo iPhone X foi apresentado pela Apple no dia 12 de setembro e ainda não deixou de ser um foco no contexto tecnológico que o rodeia. Contudo, há algo que poucos referiram ou abordaram sobre este smartphone.

Tenha sido por esquecimento, falta de atenção ou propositadamente, as críticas em redor do iPhone X foram pequenas. No entanto, o que escreverei aqui neste artigo, de opinião, não é uma crítica direta ao equipamento. Longe disso.

Vê ainda: OnePlus 5T não será lançado em setembro pela OnePlus, certo?

Contudo, poderá dizer-se que é uma crítica à Apple. Sem dúvida. Ora, e qual o problema da Apple com o seu novo iPhone especial, que comemora os dez anos desde o lançamento do primeiro smartphone da empresa por Steve Jobs?

O iPhone X é tudo o que os restantes iPhone nunca foram. E antes dele, atenção, foram lançados (no total) 15 terminais - sem contar com os 8 e 8 Plus. E, se virmos bem um dos mais fantásticos vídeos que a equipa de Cupertino preparou para a nova estrela da companhia, rapidamente se percebe onde está o erro.

O vídeo é incrível e estaria a mentir se não dissesse que o vi uma meia dúzia de vezes. No entanto, também não estaria a ser verdadeiro se não afirmasse que só precisei de o ver uma vez para saber que esta não é mais a Apple que vimos até ao ano passado, mais coisa menos coisa.

Desde o começo do vídeo, até ao final, tudo o que se vê nele é o conjunto incrível de especificações que o compõem. E não é isso bom? Na minha opinião, não. Os produtos Apple não são aqueles que se caracterizam por terem as melhores especificações, ou pelo menos as mais atuais.

O novo iPhone X é incrível, disso não há dúvidas. Mas não é tão Apple quanto deveria ser...

As câmaras dos smartphones, por exemplo, chegaram a ter 16MP ou mais, quando o iPhone 4S tinha apenas oito, e depois o 5 que também tinha apenas oito. E o 5S também. Percebes onde quero chegar?

Já havia ecrãs de 5,2 polegadas e o iPhone tinha apenas 4. Os ecrãs Quad-HD nos smartphones comemoram mais do que dois anos de atividade e até aqui a resolução de um iPhone 7 era a mesma que já vinha desde o 4. Parece parvo? Talvez sim.

Todavia, só mostrava que a empresa estava completamente desligada daquilo que poderiam ser as melhores especificações no seu dispositivo. Afinal, o maior objetivo da Apple sempre foi conceber a melhor experiência possível aos seus utilizadores.

Uma experiência única. Uma experiência que, se se basear nas especificações, será igual a todas as outras. Todos eles têm uma câmara-dupla agora. Todos têm um ecrã edge-to-edge. Todos têm carregamento wireless (desde que o seu corpo seja em vidro). Até o sensor de íris já têm, alguns.

Não é isso que deveria ser promovido num vídeo do iPhone X. Não foi isso que foi promovido com o do iPhone 6S, pelo menos. Naquela altura, os 60 segundos de vídeo frisavam algo que mais ninguém tinha: 3D Touch. Isso sim, por mais useless que possa ser, era uma experiência diferente.

Foi até algo que as concorrentes vieram a imitar, à sua maneira, com pequenos atalhos. E agora, com o iPhone X, o que é que as concorrentes poderão colocar nos seus equipamentos que tenha exclusivamente a ver com uma ideia da Apple?

O Apple iPhone X é o melhor que se poderá comprar, mas onde está a sua essência?!

Vou ver o vídeo outra vez - aquele que está no final do artigo. Já sei! Animojis. Só. Estaria Steve Jobs orgulhoso, tal como Tim Cook disse esperar que sim? Não sabemos, nem vamos saber.

O que sabemos é que esta Apple, infelizmente, não parece ser mais a Apple que vimos outrora. Eu sei, mais uma vez, lembra-te, isto é um artigo baseado numa opinião de alguém que usa um Apple iPhone 7 e um Apple Watch, mas não deixa de ser uma opinião.

Seja como for, também consigo perceber que, no ponto em que está, a empresa não consiga inovar muito mais. Pelo menos para já, é claro. Porém, não precisa também de lançar produtos e promovê-los como se fossem diferentes de tudo o resto, e que na verdade não o são.

O iPhone X é totalmente singular, sim, face aos restantes iPhone. Mas é totalmente confundível com um Galaxy S8 ou um LG G6. A diferença está no iOS e no Android, mas nem vou entrar por aí.

Saudades da Apple de Steve Jobs. Como seria o novo iPhone X se ainda cá estivesse?!

Assim, fica aqui uma opinião de alguém que vê a Apple perder-se ligeiramente. Provavelmente, as vendas serão melhores este ano que nos últimos dois ou três, mas isso não implica que o avanço tecnológico, nesta área em específico, não esteja perto do fim para a companhia.

Veremos por quanto tempo se manterá assim, no topo. Muito, quase de certeza. Depende de quanto faltará para aparecer a próxima grande inovação.

Outros assuntos relevantes:

Motorola Moto Z2 Force baixa de preço

Riverdale: há um novo trailer para a próxima temporada da série (vídeo)

Madalin Stunt Cars 2 é o jogo que te trará a PlayStation One à memória

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Fã incondicional de tecnologia e cultura quer partilhar o conhecimento adquirido com todos.