Apple iPhone X: analista prevê 50 milhões de pré-vendas

Filipe Alves

O Apple iPhone X foi apresentado oficialmente pela Apple com o iPhone 8 e 8 Plus. Os novos dispositivos da empresa americana prometem finalmente dar uma concorrência mais feroz.

Embora o Apple iPhonebase tem o valor de 1179€ enquanto que a variante com 256GB de memória interna nos chega por 1359€.

Apple iPhone X: A irreverência tem um preço alto!

Escusado será dizer que estes valores não são para qualquer carteira. Podemos até discutir de forma argumentada quem é que no seu perfeito juízo pretende pagar tanto por um smartphone. (Mas lá está... Serei um deles que o fará!)

Porém, o conhecido analista Ming-Chi Kuo da empresa KGI Securities, acredita plenamente que este "X" será um sucesso no mercado e que baterá todos os recordes da Apple.

O analista, que já se viu correto inúmeras vezes relativamente aos produtos da Apple e análises de mercado, refere que as novas características e novo design será mais do que suficiente para a Apple convencer os utilizadores.

O número de "50 milhões de pré-vendas" assusta e preocupa-me. Embora o smartphone seja de facto irreverente comparando com os antecessores, indicar à Apple que os utilizadores estão dispostos a pagar tanto por um smartphone pode criar uma "moda" complicada para a nossa carteira.

Parece-te que o analista tenha razão? Conseguirá mesmo a Apple vender tantos smartphones na pré-venda?

O novo Apple iPhone X chegará já no dia 27 de outubro para a pré-venda em muitos países, incluíndo Portugal, e não demorará muito até sabermos se Ming-Chi Kuo estava ou não correto!

Outros assuntos relevantes:

Asus Zenfone 5 deverá chegar mais cedo do que o esperado!

SNES Classic terá controlador sem fios construído pela Nyko

Paranoid Android versão 7.3.0 está repleta de novidades e anti-BlueBorne

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.