Apple iPhone X Smartphone
Apple iPhone X talvez não tenha sido o smartphone que todos esperavam…

O Apple iPhone X não é um smartphone isento de defeitos. Afinal, não há nada perfeito. Dessa forma, depois de um artigo, de cariz mais pessoal, onde são descritos os cinco motivos pelos quais se deverá ter este equipamento em atenção, pela positiva, escrevo este, que te dirá o contrário.

Ora, é claro que não há smartphones perfeitos, para já. Porém, mesmo que difíceis de encontrar, o Apple iPhone X tem algumas lacunas que poderia não ter, ainda para mais para o preço que custa. Comecemos por aí:

Vê ainda: Facebook prepara-se para “roubar” mais memória do teu equipamento

   

Preço

O primeiro defeito da lista para este iPhone. Em Portugal, o mesmo começará nos 1179€ na versão mais barata, isto é, com 64GB de armazenamento. Não é que a memória não chegue, mas simplesmente vemos as empresas como a de Cupertino a esticarem-se bastante neste aspeto.

Pensemos desta forma: a tecnologia evolui tão rápido que o que foi inventado ontem, passe a expressão, hoje vale metade do valor. E, por acaso, parece que é isso que está a acontecer nos smartphones de gama-média.

Cada vez mais se compram smartphones a preços reduzidos com especificações melhores. Mas isso não é possível no caso dos gama-alta. Aliás, vem-se criando um fosso entre flagships de várias empresas. E a culpa é, claro, da Apple e da Samsung.

As duas disputam o topo da tabela de preços como se isso fosse o espelho da qualidade dos seus produtos. Por isso, mesmo para quem possa comprar o iPhone X ao seu preço, lembre-se sempre que estará a pagar mais do que deveria, sem dúvida.

E a verdadeira questão é: será que vale todo esse dinheiro?

Touch ID

Ai, o Touch ID. O primeiro smartphone da Apple equipado de sensor de impressões digitais foi o 5S. Naquela altura, o equipamento pareceu ser revolucionário devido a essa particularidade.

Trocar o Touch ID pelo Face ID talvez não tenha sido o melhor para o Apple iPhone X…

De facto, foi. O sensor biométrico não é algo que consiga ser facilmente dispensável do dia-a-dia dos consumidores. Porém, não foi isso que impediu a Apple de implementar um Face ID – que não foi tão preciso quanto devia na sua apresentação – e retirar o Touch ID do nada.

É por isso, na minha opinião, uma falha grave do Apple iPhone X que poderia, sem dificuldade alguma, ter esta tecnologia no botão de ligar/desligar. Esperemos que os utilizadores assíduos do Apple Pay não sintam a sua falta.

Design frontal

Ok, o design é algo subjetivo, sim. Mas isto é também um artigo de opinião, daí não haver mal nenhum em falar sobre ele. O que não é tão subjetivo quanto isso é o facto a Apple não ter sido capaz de desenvolver uma ideia melhor acerca do ecrã do iPhone X.

O novo equipamento tem um ecrã fantástico, mas aquele recorte no topo é tão dispensável. Sim, é certo que depois de o usarmos por pouco mais de 72 horas dificilmente reparemos no mesmo. Porém, ele não deixa de estar ali.

Um smartphone que não tem um design Apple…

Mais valia ter feito um recorte total, de uma ponta a outra, e dizer que o ecrã era edge-to-edge na mesma. Afinal, quem é que quer abrir a barra de notificações indo com o dedo à extremidade esquerda do ecrã e o centro de ação à extremidade direita?

Isto claro, sem se poder, teoricamente, usar o modo one-hand visto que o home button foi, como se sabe, retirado deste iPhone.

Design traseiro

Não deveria ter dividido isto em dois tópicos, visto que ambos abordam o mesmo main-theme. Porém, há que dizer que não encontrei tantos defeitos quanto isso no Apple iPhone X e o seu design foi, por isso, algo que sobressaiu e bastante, pela negativa.

Que a empresa de Tim Cook quisesse abrir, e muito bem, a porta ao wireless-charging, isso não impedia o iPhone de ter um design belo. Todavia, pelo menos na parte traseira, não fo isso que aconteceu.

Aliás, se tirassem a maçã do centro do mesmo, dificilmente diria se não soubesse que aquele era um produto Apple. O aro da câmara, em metal foi a cereja no topo do bolo em matéria de saturação arquitetónica do novo terminal.

A sua junção com o vidro que reveste todo o smartphone, e que deverá ser mais frágil do que a Apple fez parecer, é simplesmente horrível. Mas, lá está, isto é apenas uma questão e gosto baseada numa opinião pessoa. Nada mais.

iOS 11

Peço desculpa caro leitor, que aprecias o ecossistema Apple, ou não. Eu cá uso um iPhone 7 e adoro o iOS, embora saiba reconhecer os seus defeitos. No entanto, um dos “senão” do iPhone X é mesmo o seu software.

O iOS 11 não encaixa como deveria no Apple iPhone X…

Não que o iOS 11 não seja bom, nada disso. Só não penso que será bom o suficiente para o X. Estamos a falar de um smartphone com um ecrã de 5,8 polegadas que tem, teoricamente, um dos mais avançados processadores num smartphone, e cujo software não deixa correr duas aplicações em simultâneo?

Nem isso nem utilizar o modo visto nos iPad, Picture-in-Picture, algo também presente no Android Oreo na sua forma mais crua. É algo incompreensível nesta fase do campeonato, é.

Só queria um iOS 11 no iPhone X tal como nos é dado para os Apple iPad, mais nada.

Conclusão

Bem, a título pessoal, mais uma vez, estes parecem ser os cinco aspetos a destacar, pela negativa, no Apple iPhone X apresentado ontem no Steve Jobs Theater. Tim Cook fez questão de dizer que pensa que Steve Jobs estaria orgulhoso. Será que estes defeitos existiram se o Génio cá estivesse?!

Outros assuntos relevantes:

OnePlus 5 não deverá ser substituído no evento da empresa para dia 19!

Motorola está a preparar uma mudança na interface dos seus Moto?

Samsung confirma a chegada dos Samsung Galaxy dobráveis em 2018

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.