Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Apple iPhone é o mais procurado na China para frustração da Xiaomi e Huawei

Rui Bacelar
Comentar

A Xiaomi é atualmente a terceira maior fabricante mundial de dispositivos móveis como smartphones, tablets, relógios inteligentes, entre outros. Assim, a próxima rival a ultrapassar será a Apple, atual segunda classificada, com a Samsung a reter o primeiro lugar.

Com a fabricante chinesa empenhada em ultrapassar a fabricante dos Apple iPhone, na senda do desaire da Huawei que desapareceu do Top 5 mundial (bem como do seu mercado natal, a China). Não obstante, a maior vitória vai atualmente para a gigante de Cupertino que domina o maior mercado mundial de smartphones, a China.

O Apple iPhone domina o mercado da China

Os dados são agora avançados pela agência de análise de mercado Counterpoint e dão conta de um novo paradigma para o mercado da China. Mais concretamente, tendo em consideração o quarto trimestre de 2021 (vulgo Q4 2021).

Assim, vemos a Apple em primeiro lugar com 22% de quota de mercado, com a Honor e OPPO empatadas em segundo e terceiro lugar, ambas com 17%. Por fim, temos a Xiaomi e a Vivo, ambas com 16% de quota de mercado em quarto e quinto lugar.

Sumariando, observamos o crescimento forte da Apple que passou de 12% no 3.º trimestre para 22% de quota de mercado na China. Em simultâneo tivemos uma contração das rivais chinesas, ainda que tanto a Xiaomi como a OPPO e Vivo tenham representação particularmente significativa neste mercado.

Portanto, se ainda há poucos anos as fabricantes chinesas não tinham que se preocupar com as marcas estrangeiras no seu mercado - veja-se o exemplo da Samsung que nunca conseguiu penetrar significativamente na China, a Apple veio definitivamente mudar o paradigma do maior mercado mundial de smartphones.

A popularidade absoluta dos Apple iPhone na China

Os resultados mostram um cenário preocupante para as aspirantes a líderes de mercado como a Xiaomi e a OPPO. Ao mesmo tempo, também a Honor se está a reerguer, agora independente da Huawei, marca que liderou outrora este mercado.

Vemos também que, mesmo na China, a Huawei foi eclipsada em poucos à semelhança do que sucedeu no mercado global. Ainda que a Huawei continue a lançar novos smartphones como, por exemplo, a gama Huawei P50, os mesmos não ganham tração.

Por outro lado, as vendas da Apple e da geração iPhone 13 continuam a trazer sorrisos à empresa de Tim Cook enquanto as principais fabricantes chinesas dividem os espólios da Huawei.

Honor, Xiaomi e OPPO são as novas estrelas não só na China

Podemos ainda constatar um sólido crescimento da Honor, fabricante que também está presente na Europa e cujos dispositivos móveis têm serviços (e aplicações) da Google.

Em simultâneo vemos também a OPPO a apostar na nossa região, sobretudo no segmento premium, ao passo que a Xiaomi continua a ser sinónimo de qualidade / preço no segmento de gama média.

Editores 4gnews recomendam:

  • OPPO Enco X2 são os novos auriculares Bluetooth TWS por 199 €
  • Samsung: Galaxy S22 bate novo recorde e já ultrapassou 1 milhão de unidades vendidas
  • Samsung vendeu mais 100 milhões de smartphones com uma falha de segurança
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com